• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 12 de junho de 2024

Analista político diz que eleição para Prefeito de Porto Velho pode ter surpresas

E compara com os exemplos deixados por Hildon Chaves e Roberto Sobrinho, então desconhecidos do cenário político...


Sérgio Pires

Publicada em: 27/05/2024 08:54:17 - Atualizado

imagem SMC


Começou a esquentar o jogo. Cada dia que se aproxima das datas das convenções, o afunilamento da disputa pela Prefeitura de Porto Velho se acentua. Afora os nomes novos, que estão na disputa como uma espécie de franco-atiradores, há um grupo forte, com histórias pessoais, com participação em outras eleições e que, se não houver alguma grande surpresa, serão os que terão chances reais de chegar ao segundo turno e assumir a cadeira de Hildon Chaves. 

Este time é composto por Mariana Carvalho, Euma Tourinho, Marcelo Cruz e, agora, Léo Moraes. Se poderia incluir nessa relação, ao menos dois nomes que ainda não confirmaram que estarão na disputa: Fátima Cleide e Vinicius Miguel. 

Claro que a análise é muito mais baseada em estudo de futurologia e no passado recente destes nomes na nossa política do que qualquer afirmação definitiva. Pode surgir uma grande surpresa? Claro que pode. Os exemplos são imensos, em todas as eleições. Na primeira disputa em que participou como candidato, Hildon Chaves era considerado, inicialmente, como alguém completamente sem chance. 

Aliás, foi mais ou menos o que aconteceu com Roberto Sobrinho, na primeira edição, quando nas primeiras pesquisas ele tinha menos de cinco por cento das intenções de voto. Tudo pode acontecer. Mas, se não houver a mesma história das surpresas de Hildon e Sobrinho, será entre os nomes mais quentes de onde sairá o novo Prefeito de Porto Velho.


Fale conosco