• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, segunda-feira 15 de abril de 2024

Comissão da Anistia aprova caso inédito de reparação a indígenas por repressão na ditadura

Colegiado estima que pelo menos 8 mil indígenas foram mortos por ações do regime; julgamentos foram marcados para a memória dos 60 anos do golpe de 1964


cnn

Publicada em: 02/04/2024 15:17:18 - Atualizado


A Comissão de Anistia aprovou nesta terça-feira (2), pela primeira vez, um caso de reparação coletiva por repressão e danos causados a uma comunidade indígena durante o regime militar.

Trata-se da Comunidade Indígena Krenak, de Minas Gerais, que foi alvo de deslocamentos forçados, prisões, torturas e maus tratos durante o regime.

Nunca houve no país reparação a indígenas por danos causados durante o regime. O colegiado estima que pelo menos 8 mil indígenas foram mortos por ações da ditadura militar brasileira.

Após a aprovação, a comissão também concedeu a reparação ao caso referente à Comunidade Indígena Guyraroká, do Mato Grosso do Sul. Depois, o colegiado irá analisar o que ficou conhecido como “caso da Missão Diplomática Chinesa”.

Ela era composta por nove pessoas, que foram presas e torturadas sob a acusação de estarem no Brasil para instalar o comunismo. Elas haviam sido convidadas pelo presidente deposto João Goulart.


Fale conosco