• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, terça-feira 23 de julho de 2024

Violência Doméstica na Capital - Um Retrato Político-Social que precisa de respostas

Sob um olhar político-social, após a crise sanitária, antes e depois, as autoridades de plantão precisam tomar medidas preventivas e defensivas urgentes...


Rondonoticias

Publicada em: 14/06/2024 00:07:31 - Atualizado

Imagem ilustrativa

PORTO VELHO-RO: A violência doméstica em Porto Velho recrudesce a cada dia e se tornou um problema alarmante que ganhou novas proporções durante e após a pandemia da Covid-19 na cidade. 

Sob um olhar político-social, após a crise sanitária, antes e depois, as autoridades de plantão precisam ainda tomar medidas preventivas e defensivas urgentes, para dar respostas à sociedade, mas principalmente as mulheres que no dia a dia vivem a brutal tragédia humana a que são submetidas por seus companheiros, seja no término da relação ou em vista da ingestão de álcool ou drogas.

A cada dia a cidade é sacudida com espancamentos, com lesões graves por motivos fúteis ou após bebedeira e tais casos ficam apenas sendo mais um ou mais dois nas estatísticas da polícia sem que uma mobilização das autoridades do setor dê as respostas que a sociedade precisa.

Casos Eloquentes

Em 2019, um caso de grande repercussão foi  da  professora Joselina Félix da Silva, 47 anos, que foi assassinada pelo ex-marido, Ueliton Aparecido Silva, 35 anos, com várias pauladas na cabeça. 

O criminoso também agrediu o ex-sogro Francisco Félix da Silva de 74 anos, ambos residente em Candeias do Jamari. Joselina ainda chegou a ir até a delegacia de polícia e denunciou seu opressor após sofrer agressões físicas e psicológicas por anos, mas na volta para casa foi morta brutalmente por ele.   

Outro caso recente que chocou a cidade de Porto Velho, foi o duplo homicídio no qual foram vítimas  Jaiane Lemos de Souza, de 27 anos, e Everaldo Oliveira, de 34. O crime de feminicídio cometido por Vinicíus Wallace, ex-marido da vítima, aconteceu em frente a filha de apenas 1 ano e 8 meses.

Estatísticas Reveladoras

Dados da Secretaria de Segurança Pública de Porto Velho mostram que, antes da pandemia, a cidade registrava uma média de 150 casos de violência doméstica por mês. Em 2020, esse número saltou para 220 casos mensais, um aumento de cerca de 47%. O isolamento social e o estresse econômico são apontados como fatores que contribuíram para esse crescimento.

Medidas de Prevenção e Defesa:

Como forma de prevenção e defesa, as mulheres devem:

Procurar Informação: Conhecer seus direitos e os serviços de apoio disponíveis.

Manter Redes de Apoio: Manter contato regular com amigos e familiares.

Buscar Ajuda: Denunciar qualquer sinal de violência às autoridades competentes.

Treinamento de Defesa Pessoal: Participar de cursos de autodefesa.

Apoio Psicológico: Buscar suporte psicológico para lidar com traumas e fortalecer a autoestima.



Fale conosco