• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 6 de julho de 2022

Jiboia 'arco-íris' é encontrada em Rondônia; entenda por que ela é colorida

Cobras dessa espécie vivem aproximadamente 15 anos e podem chegar a mais de 2 metros. Uma delas foi encontrada em Vilhena (RO); veja fotos.


G1

Publicada em: 17/05/2022 16:38:49 - Atualizado


BRASIL - As cores do arco-íris em uma cobra. Essa é uma característica da Epicrates cenchria, popularmente conhecida como "jiboia arco-íris". A foto acima é de uma serpente dessa família encontrada em Vilhena (RO).

Ela foi resgatada esse mês pelo Corpo de Bombeiros no bairro Santos Dumont, foi entregue para avaliação de especialistas da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e conforme informado pela prefeitura nesta terça-feira (17), foi devolvida à natureza por ter apresentado bom estado de saúde.

Mas por que ela é colorida?

A jiboia ganha as cores do arco-íris ao ser exposta a luz do sol por causa do fenômeno óptico da iridescência.

"Quando o raio solar bate no seu couro, a luz refletida tem as cores do arco-íris e forma um padrão lindo em suas escamas. Esse processo é chamado de iridescência, e daí vem o seu nome", comentou Rafael Fonseca, assessor da Semma de Vilhena.

No caso do arco-íris, enquanto fenômeno meteorológico, surge no céu após as chuvas quando a luz do sol atravessa as gotas de água no ar.

"O efeito óptico é causado por componentes cristalinos (cristais de guanina) que se acumulam nas escamas da espécie e funcionam como prismas que decompõem a luz em diferentes cores, presentes também no arco-íris, porém, nas camadas de vapor d’água na atmosfera", informou a Semma.

Ainda segundo a Semma, cobras dessa espécie vivem aproximadamente 15 anos, podem chegar a mais de 2 metros e pesar 5 kg.

A "dieta" das jiboias-arco-íris varia entre pequenos mamíferos roedores, anfíbios e algumas aves.

Segundo a secretária municipal de Meio Ambiente, Marcela Almeida, as jiboias-arco-íris são animais muito procurados para cativeiros e por isso merecem uma atenção especial para continuar sobrevivendo na natureza.

"Nesta em especial fizemos monitoramento de alguns dias e como estava em boas condições de saúde, devolvemos ela para seu habitat natural em segurança. É um animal incrível que mostra a biodiversidade que em Vilhena e as maravilhas da natureza que precisamos preservar", comentou.