• Porto Velho

    domingo 19 de setembro de 2021

Operação prende suspeito de matar homem com tiro de chumbeira após 'crise de ciúmes' em RO

Operação buscava cumprir cinco mandados judiciais, sendo quatro busca e apreensão e um de prisão. Suspeito preferiu ficar em silêncio e, após a prisão, foi levado...


g1 ro

Publicada em: 22/07/2021 11:54:30 - Atualizado

RONDÔNIA: Um homem foi preso na quarta-feira (21) suspeito de ter matado Geziel Littig com um tiro de chumbeira, após uma "crise de ciúmes". A prisão foi durante a Operação Mutá, da Polícia Civil, em Monte Negro (RO). O crime ocorreu em abril deste ano.

Ao todo, a operação buscava cumprir cinco mandados judiciais, sendo quatro de busca e apreensão e um de prisão.

Segundo o delegado João Gustavo, que conduziu a investigação, nesta quarta-feira foi cumprido o mandado de prisão temporária contra o suspeito do crime, porém outro homem (parente do investigado) acabou preso em flagrante por porte ilegal de duas armas.

"Foi apreendida uma terceira arma sem relação ao homicídio, mas o dono não estava em casa e não foi preso.Não temos a informação ainda se as armas apreendidas possuem relação com o homicídio", contou o delegado.

A delegacia de Monte Negro vinha colhendo indícios sobre a participação do suspeito na morte da vítima desde abril.

Nos dois meses de investigação, descobriu-se que o suspeito agiu de forma traiçoeira, pois ficou de tocaia durante a noite nas proximidades da casa de Geziel, em um sítio.

Quando a vítima chegou em casa e sentou na cadeira da varanda, o infrator efetuou disparos com uma arma do tipo chumbeira. Geziel foi baleado no rosto e morreu na hora.

A polícia acredita que o suspeito matou Geziel após ficar com ciúmes de uma terceira pessoa.

Depois de ser preso nesta quarta-feira, o investigado foi conduzido à delegacia de Monte Negro e preferiu ficar em silêncio. Logo depois ele foi levado ao presídio masculino local.

Ao G1, o delegado João Gustavo informou que a investigação do caso vai seguir e deve durar de 15 a 20 dias.

Mutá

Segundo a Polícia Civil, o nome é referente a estrutura que o caçador faz para esperar sua presa. De forma desapercebida, ele atira contra a vítima e neste caso o infrator se escondeu aguardando a vítima chegar em casa e logo após a matou com um tiro.

A operação foi coordenada pela Delegacia de Polícia Civil de Monte Negro e teve apoio logístico da Delegacia Regional, Delegacia de Homicídios, Delegacia de Patrimônio, DENARC e 1ª DP, ambas de Ariquemes e 1ª Delegacia de Polícia Civil de Buritis, através do delegado Lucas Torres.



MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br