• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sexta-feira 12 de julho de 2024

Para Justiça, Raíssa Bento não representa mais “perigo” na prefeitura de Guajará Mirim

Mesmo com o posicionamento contrário do Ministério Público de Rondônia...


Redação

Publicada em: 10/07/2024 11:43:18 - Atualizado

Foto: Divulgação

GUAJARÁ-MIRIM, RO: O desembargador Daniel Ribeiro Lagos, decidiu pelo retorno da prefeita Raíssa Bento ao mandato de chefe do executivo do município de Guajará-Mirim. Ela ficou afastada por 120 dias após ser apontada em uma investigação de irregularidades no comando do município.

Mesmo com o posicionamento contrário do Ministério Público de Rondônia – MP/RO, que solicitou que Raíssa continuasse afastada, o desembargador acabou aceitando a alegação da defesa da prefeita, que afirmou não haver mais risco à investigação com o seu retorno.

“Todavia, se, ao tempo do cumprimento das medidas, de fato, havia lastro ao afastamento do cargo, ponderando-se a real possibilidade de a presença da prefeita e de seus assessores constituir risco à prova e ao próprio apuratório, esse risco já não mais subsiste se a ordem foi integralmente cumprida, resultando a coleta do material pretendido pelo Ministério Público, pendendo apenas de perícia”, relatou o desembargador Daniel Ribeiro Lagos em sua decisão.

A decisão foi publicada nesta terça-feira (9) e já dá direito à Raíssa Bento reassumir o paço municipal, mas, ela segue como denunciada em investigação que apura suposto esquema de corrupção em  sua gestão.

Outros crimes, segundo o MP, como: corrupção passiva, associação criminosa, fraude processual, nomeação ilegal de servidor, usurpação de função pública, falsidade ideológica e desacato, são algumas das denúncias feitas pelo MP/RO à prefeita de Guajará-Mirim.

Confira a decisão que permitiu o retorno da prefeita:

DECISÃO


Fale conosco