• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, segunda-feira 15 de abril de 2024

Rumores e incertezas: os bastidores da sucessão municipal na Capital de Rondônia; Isaú e a Justiça; e o imbróglio de Candeias


Por Sérgio Pires

19/02/2024 11:28:27 - Atualizado

OBRA HISTÓRICA: ÚNICA CAPITAL BRASILEIRA QUE NÃO TEM UM PRONTO SOCORRO MUNICIPAL VAI GANHAR O SEU, EM BREVE!

O sonhado Heuro, o Hospital de Urgência e Emergência de Porto Velho, há tantos anos esperado, parece que dessa vez vai sair mesmo. As obras, embora ainda em ritmo inicial lento, já estão andando. Em dois anos, se o cronograma for cumprido, os rondonienses ganharão um novo hospital, todo equipado, com 399 leitos, centro cirúrgico, com nove salas e ainda 64 leitos de UTI.

Agora, enquanto se espera que as coisas andem em relação ao Heuro, surge uma outra notícia de grande valor para Porto Velho, que, em seus 107 anos de existência, é a única Capital do país que não possui um Pronto Socorro. Agora vai ter! A decisão política – histórica - já foi tomada. Cerca de 45 milhões de reais já estão disponíveis.

Dinheiro (20 milhões de reais) vindo de emenda parlamentar da ex-deputada Mariana Carvalho, uma das maiores parceiras na esfera federal da Prefeitura de Porto Velho e outros 25 milhões já conseguidos por outro Carvalho, o Maurício, que conseguiu liberação de emenda neste valor, também para o futuro hospital, já no seu primeiro ano de mandato na Câmara Federal. Maurício está à busca de mais 25 milhões, no orçamento de 2024.

O prefeito Hildon Chaves está entusiasmado com o projeto, que, claro, ainda anda pela fase inicial de preparação. A Prefeitura poderia entrar, de imediato, com outros 20 milhões, ou seja, poderiam ser 90 milhões de reais para a fase inicial da construção. Equipes destacadas para atuar no projeto, estão colocando mãos à obra no projeto. A decisão de Hildon é que a roda do novo Pronto Socorro Municipal de Porto Velho comece a girar o mais breve possível. Será uma construção erguida com a mesma velocidade do prédio da nova Rodoviária?

A verdade é que a rede hospitalar pública da Capital dos rondonienses, está prestes a dar um grande salto. Há cerca de três décadas vivemos do Hospital João Paulo II. Pequeno para a grandeza do número de doentes que atende, sua dedicada equipe faz o que pode para salvar vidas todos os dias. Gente de todo o Estado vem para cá. As ambulâncias não param de chegar e, são cenas comuns, doentes tendo que ficar nos corredores, muitos deles no chão.

Rondônia explodiu em progresso, mas também em problemas, mas o pequeno/grande hospital público não dá mais conta há muito tempo. Felizmente temos hospitais privados de qualidade, muitas vezes atendendo em parceria com a saúde estadual e municipal, mas a chegada de dois hospitais de pronto socorro pode ser a solução definitiva para o rondoniense no geral e o porto-velhense em particular, na área da saúde.

O novo Pronto Socorro da Capital será construído numa área bem próxima à Maternidade. Comemoremos, pois!

BOATOS, DÚVIDAS, ACORDOS QUE ANDAM E DESANDAM: A SUCESSÃO NA CAPITAL CONTINUA SEM CERTEZA ALGUMA A QUATRO MESES DAS CONVENÇÕES

Ah, quem acha que todas as cartas já estão na mesa, pode acreditar: está totalmente enganado! A sucessão municipal em Porto Velho continua girando em torno dos mesmos nomes, mas muita coisa pode mudar até as convenções de julho. Por enquanto, Mariana Carvalho, Fernando Máximo, Marcelo Cruz, Fátima Cleide, Léo Moraes e Cristiane Lopes tendem a formar o sexteto com aparentes maiores chances de vitória. Mas quem conhece a política local, sabe: tudo isso pode ser apenas um indício, nunca uma certeza. Afora isso, a boataria corre solta em relação a possíveis rompimentos de acordos já fechados e aproximação de políticos que, até há pouco tempo, juravam que jamais estariam, juntos. Por exemplo: Marcos Rocha e Hildon Chaves vão mesmo caminhar juntos, como tudo levaria a crer até há pouco tempo atrás? Há algum fundamento de que o Prefeito da Capital estaria conversando com o presidente regional do PL, Marcos Rogério, arqui-adversário de Rocha? Fernando Máximo disputaria mesmo a eleição, mesmo que o Palácio Rio Madeira/CPA decida manter seu apoio a Mariana Carvalho ou Marcelo Cruz? E o MDB, vai mesmo fechar com Fátima Cleide ou seguirá outros caminhos? Ou seja, quanto mais se aproxima o período do fechamento dos acordos políticos para as convenções de junho, mais boatos, mais bastidores fervendo, mais dúvidas aparecem. Quem, afinal, sentará na cobiçada cadeira de Hildon Chaves, a partir de 2025?

NOVA DECISÃO JUDICIAL BENEFICIOU ISAU QUE, SE PUDER CONCORRER, TEM ENORMES CHANCES DE UM SEGUNDO MANDATO

Falta muito pouco para que a Justiça chegue à decisão final sobre o mandato de Isau Fonseca, de Ji-Paraná. Em nível municipal, a Câmara de Vereadores extrapolou o tempo legal para analisar um processamento e impeachment do Prefeito. Agora, a decisão final está em instância superior e os advogados de Isau, Nelson Canedo e Cristiane Pavin estão bastante otimistas. Até agora, ao que se sabe, das acusações contra Isau Fonseca, nenhuma foi comprovada. Afastado por cerca de 150 dias do mandato, no que o ministro Cristiano Zanin, do STF, considerou um tempo exagerado, já que nesse período nada ficou provado contra o mandatário, ele retornou com grande apoio da população de sua cidade. Também tem forte ligação com o governo Marcos Rocha, de quem é aliado, mesmo sendo do MDB, cuja maior liderança no Estado, o senador Confúcio Moura, é adversário. Ao contrário de Porto Velho, onde a disputa poderá ser voto a voto, em Ji-Paraná, segundo eleitorado de Rondônia (quase 95 mil eleitores aptos a votar neste ano) caso Isau seja confirmado como candidato à reeleição, seus adversários, ao que parece, terão poucas chances. Todo o quadro político da cidade dependerá desta decisão da Justiça Eleitoral, aguardada com ansiedade pelos apoiadores e adversários do Prefeito.

DNIT ANUNCIA ENTREGA DAS PONTES DE GUAJARÁ, NA BR 425, PARA MARÇO. INVESTIMENTO SUPEROU OS 24 MILHÕES DE REAIS

Nas últimas semanas, finalmente, o Dnit tem se transformado num produtor de boas notícias para Rondônia. Não só os novos projetos de duplicação de parte da BR 364, como várias outras obras de melhorias, incluídas na privatização, que são projetos para o futuro, estão na ordem do dia. O órgão do Ministério dos Transportes também anuncia a conclusão de obras importantes. Não para daqui a cinco ou dez anos, como as grandes transformações da principal rodovia do Estado, mas já para este mês de março que se aproxima. Com investimentos que chegam perto dos 24 milhões de reais, as duas pontes de concreto na BR 425, que ligam a BR 364 à Guajará Mirim estão quase prontas. Toda a extensão das duas – uma sobre o rio Araras e outra sobre o rio Ribeirão está concluída, assim como boa parte das cabeceiras. Nesse período de chuvas, a conclusão, prevista ainda para este mês, teve que ser adiada. É muito provável que as pontes sejam abertas ao trânsito até o final de março próximo. Com isso, acaba definitivamente o risco de Guajará Mirim ficar isolada – como ficou várias vezes – nas grandes enchentes, com suas antigas pontes de ferro. Bem acima dos níveis em que as águas podem subir, as duas pontes de Guajará vão acabar para sempre com o medo de isolamento da importante cidade rondoniense.

VOOS DAQUI E PARA CÁ: CONTINUA O DESRESPEITO E OS DANOS, MAS TUDO PIOROU COM AS INDENIZAÇÕES IRRISÓRIAS AOS RONDONIENSES

O que melhorou em relação ao tratamento que as empresas aéreas estão dando aos rondonienses? Segundo o advogado Gabriel Tomasete, especialista em Direito do Consumidor, absolutamente nada! O que houve, na verdade, foi uma piora. As indenizações concedidas pela Justiça se tornaram perto do irrisório, mesmo que o desrespeito para com os seus clientes, continue do mesmo jeito do que era antes das aéreas decidirem diminuir seus voos daqui e para cá. Tomasete usou um exemplo de um cliente seu. Foi ao Nordeste, junto com a esposa e lá foi paciente de uma cirurgia cardíaca. Ao voltar, o casal teve que andar um longo trecho de ônibus, simplesmente porque o voo que já havia sido pago foi cancelado. Os danos causados foram imensos, inclusive com risco de morte do recém operado. A decisão da Justiça concedeu ao homem 3 mil reais de indenização e à sua esposa, apenas 2 mil. Ora, raciocina o advogado, com indenizações tão baixas, não valerá mais a pena ao consumidor lutar por seus direitos. No final das contas, os rondonienses só tiveram perdas neste episódio. Continuam sendo desrespeitados; têm cada vez menos voos, porque as companhias simplesmente ignoram nosso Estado e, agora, o pior: indenizações pequenas, para os grandes danos causados. Só nos ferramos, mesmo!

O ASFALTO, O CAFÉ SURPRESA E A HOMENAGEM DOS MOTORISTAS DE APLICATIVOS AGITARAM A AGENDA DE ROCHA

Na correria dos últimos dias, mesmo num período quase paralisado pelo carnaval, o governador Marcos Rocha, que não parou de trabalhar, viveu pelo menos dois momentos de especial emoção. Um deles aconteceu na cidade de Buritis, onde ele foi vistoriar as obras de asfaltamento da RO 460, que até pouco tempo atrás estava toda esburacada, praticamente intransitável e que, agora, se tornou um tapete negro com o asfalto que rasga o município e beneficia toda a região. Ali, Rocha fez uma surpresa ao agricultor Dori Rodrigues e sua esposa, dona Rosemeire. Dori gravou um vídeo, quando a obra estava em andamento, convidando Rocha para tomar um café a casa dele, quando o asfaltamento fosse concluído. Quando menos esperava, o Governador chegou ao sítio dos Rodrigues, para aceitar o café prometido. Foi um encontro recheado de sorrisos e troca de gentilezas, num evento raro. Não é todos os dias que um rondoniense recebe seu Governador para um café e um bom papo. O segundo evento aconteceu na Capital, quando Rocha foi ovacionado por dezenas de motoristas de aplicativo. A categoria realizou a homenagem ao Governador em agradecimento pela valorização dos trabalhadores. Rocha isentou o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) da categoria, bem como de motocicletas com até 170 cilindradas. Marcos Rocha foi aplaudido de pé durante alguns momentos e durante sua fala reiterou seu compromisso com a população de Rondônia. Foram eventos diferentes, certamente inesquecíveis na vida de um líder político.

TENDÊNCIA É QUE PREFEITO TAMPÃO DE CANDEIAS DO JAMARI SEJA MESMO ELEITO PELA CÂMARA, DE FORMA INDIRETA

Faltam dez meses e meio para o 31 de dezembro. Ou seja, exatos 318 dias, a partir deste domingo. Se a eleição direta para o novo Prefeito de Candeias do Jamari fosse hoje e a posse na semana que vem, o alcaide eleito teria apenas algo em torno de 310 dias de governo. Mas não se organiza uma eleição, mesmo a municipal, em tão pouco tempo. Prazos teriam que ser cumpridos. Sem dúvida se a decisão fosse emanada do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) nesta segunda-feira, dia 19, ela seria realizada, calculando-se com toda a boa vontade, daqui a uns dois meses. A um custo de, no mínimo, segundo informações de especialistas, 2 milhões de reais, não fosse mais ainda. Como o nosso tribunal eleitoral ainda não tratou do assunto e não se sabe quando ele entrará na pauta, a possibilidade de eleição direta para o mandato tampão na prefeitura de Candeias fica cada vez mais distante. Claro que tudo pode mudar por uma decisão dos membros do TRE, mas todas as indicações estão levando à crença de que a eleição será mesmo indireta, ou seja, o novo alcaide será escolhido pelos vereadores. Em poucos dias saberemos se esse raciocínio está certo ou se a opção menos provável é a que vencerá.

COM APENAS 20 POR CENTO DA VISÃO, VEREADOR DE GUAJARÁ MIRIM DEDICA SEU MANDATO A QUEM PRECISA ENXERGAR MELHOR

Criticar políticos é mole. Todo mundo gosta de fazê-lo! Mas comete-se injustiça quando se generaliza, sem abrir as merecidas exceções. Dos mais altos postos aos vereadores, há sim gente que dedica sua vida à coletividade, muitas vezes enfrentando dramas pessoais. O caso do vereador Augustinho Figueiredo, no seu terceiro mandato em Guajará Mirim, é sintomático. Com grave deficiência visual (tem apenas 20 por cento de visão num dos olhos) ele não para. Consegue parcerias com gente do quilate do ex-senador Acir Gurgacz; com o deputado federal e presidente do MDB, Lúcio Mosquini e do deputado estadual Ismael Crispin, que direcionam emendas para realização de centenas de cirurgias nos olhos de pessoas com problemas oftalmológicos, mas também para múltiplas consultas médicas e até entrega de dentaduras para os mais pobres, que não têm como comprá-las. Só com emendas vindas do ex-senador Gurgacz, num valor superior a mais de 1 milhão e 500 mil reais, Figueiredo conseguiu ver realizadas quase duas centenas e meia de cirurgias de olhos, prestando um serviço inestimável a toda essa gente. As ações sociais do vereador de Guajará não param, sempre com apoio dos políticos a quem ele tem acesso e que o tem ajudado muito. Mesmo com todas as dificuldades que a vida lhe impôs, os esforços de Augustinho Figueiredo têm sido de grande importância para grande número de pessoas na sua cidade. É do tipo que jamais pode ser colocado na vala comum dos maus políticos. Pelo contrário!

PERGUNTINHA

Qual sua opinião sobre o que disse o presidente Lula, no Egito, quando condenou as ações de Israel contra os terroristas do Hamas e disse que os ataques na Faixa de Gaza tem que acabar, porque são punições coletivas, mas, ao mesmo tempo, considera justas condenações do 8 de Janeiro no Brasil, com punições coletivas e com centenas de presos, muitos deles sem acusação individual?


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.