• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, segunda-feira 15 de abril de 2024

O Dia na História - Compilação do Jornalista Lúcio Albuquerque


Lúcio Albuquerque

Publicada em: 17/02/2024 12:28:52 - Atualizado

1918 – Celebrado em Porto Velho o 1º casamento cristão entre indígenas na região: Maria Luíza, Arikeme, e Maracoty Tacarana, Urupá.

1951 – O prefeito Paulo Saldanha Sobrinho abre concorrência para arrendar o “Guajará Hotel”, depois escola Durvalina Oliveira, núcleo da Universidade do Acre e campus da Unir em Guajará.

17 – 1956 – O Território Federal do Guaporé passa a se chamar Rondônia, conforme lei assinada pelo presidente JK. FOTO DO DIA

1976 – O juiz Cezar Montenegro propõe ao governo do Território criar uma prisão albergue, enquanto o secretário de Segurança José Mário Alves da Silva acelera a construção do presídio de Santo Antônio.

1984 – A Universidade Federal de Rondônia, Unir, instalada há um ano, faz a 1ª compra para sua biblioteca: 104 livros, por CR$ 3,5 milhões, conforme a pró-reitora Acadêmica Eva Albuquerque.

1985 – A escolas de samba Diplomatas tenta o bi, com o enredo sobre as Minas de Urucumacuã; a Caiari tenta retornar ao título, falando de Lendas do Ceará.

1990 – Portaria do secretário estadual de Planejamento, José Simão proíbe, sem maiores explicações, a presença de jornalistas na área indígena uru-eu-uau-uau, que vem sendo invadida por madeireiros.

HOJE É

Dia Mundial do Gato.

Católicos celebram Npossa Senhora do Desterro, Santa Engrácia de Braga, São Valentin, Santo Aleixo Falconieri, Santos Fundadores da Ordem dos Sevitas,

BRASIL

1973 – Morre Alfredo da Rocha Vianna filho (n. 1897), “Pixinguinha”, autore, dentre outras músicas, “Carinhoso”. 1922 - Fim da Semana da Arte Moderna (SP). 1938 – No Rio de Janeiro é criada a Casa do Marinheiro.

MUNDO

1600 — Queimado vivo o filósofo Giordano Bruno, por heresia, no Campo de Fiori em Roma. 1867 — O primeiro navio atravessa o Canal de Suez.

FOTO DO DIA

RONDON ALÉM DAS LINHAS TELEGRÁFICAS

Durante dois anos, 2010/2011, presidi a Academia de Letras de Rondônia, ACLER, e num dos eventos o tema foi “Rondon Além das Linhas Telegráficas” (*), título que fugia à tradicional focagem na linha telegráfica.

Vários trabalhos haviam sido feitos, todos importantes, sobre a “língua de Mariano” – referência atribuída a índios sobre a linhas telegráfica, mas um subtema foi que mais chamou a atenção em nosso evento.

O subtema foi a discussão sobre a importância do grupo científico da Comissão Rondon, que em sua equipe trouxe cientistas, equipamentos e pessoal para registro da viagem, gerando um conhecimento melhor sobre a região.

Daquela viagem veio o livro “Rondônia”, de Roquete Pinto, com a proposta de que os sertões palmilhados pela Comissão da Linha Telegráfica, fossem denominados “Terras de Rondon”.

A proposta de Roquete Pinto poderia ter-se transformado em realidade em 1943, quando Rondon negou atender à indicação de seu nome, só o fazendo na década de 1950, por lei aprovada pelo Congresso Nacional e promulgada pelo presidente Juscelino Kubistchek em 1956.

(*) Parceria com o Departamento de História da Unir.


Fale conosco