• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 6 de julho de 2022

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência registra 7.333 feridos em acidentes na capital

A colisão entre carros e motocicletas estão entre as maiores ocorrências


rondonotícias

Publicada em: 19/05/2022 08:30:50 - Atualizado



PORTO VELHO-Os acidentes deixaram 7.333 pessoas feridas na capital, no período de 1 de janeiro a 11 de maio de 2022. As informações estão em levantamento divulgado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Destes 31,26% são traumas

Os dados apurados revelam que no trânsito, a colisão entre carros e motocicletas estão entre as maiores ocorrências com 512 casos. Foram notificados ainda 180 quedas com motocicletas,52 atropelamentos e 92 casos de acidentes envolvendo duas motos.

Já nas ocorrências com dois veículos foram registrados 45 casos. Quanto as ocorrências envolvendo bicicletas com carros são 49 e com motos 44.

No ano de 2021 foram atendidas 15 mil ocorrências entre 1 de maio e 31 de dezembro, e 32% resultaram em algum tipo de trauma.

Na maior parte dos casos estão envolvidos motocicletas e carros, num total de 1,1 mil ocorrências. Entre as vítimas, 30% são pessoas de 20 a 40 anos

No Brasil, no ano de 2021 , foram computadas 11.647 mortes no trânsito, ou seja, a cada dia, 32 pessoas perderam a vida em acidentes.

O número de acidentes, no ano passado, foi de 632.764 registros. O equivalente a 72 incidentes por hora no Brasil. As informações são do Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (RENAEST), da Secretaria Nacional de Trânsito, pasta do Ministério da Infraestrutura.

Na avaliação da direção do Samu, esses acidentes já são considerados um dos principais problemas de saúde pública do estado, pois a provoca sobrecarga no serviço com aumento de demanda hospitalar e das Unidades de Pronto Atendimento.

“Os atendimentos clínicos são a maioria, entretanto, o volume de eventos relacionados a acidentes de trânsito é preocupante pois eles trazem impactos que precisam ser bem avaliados pela sociedade”, lembra Raymisson Correa, gerente do Samu do Município.