• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 17 de agosto de 2022

Setor produtivo será beneficiado com a recuperação da BR-319 defende Federação das Indústrias

Conforme documento emitido na última quinta-feira, 28, pelo IBAMA, a licença prévia tem validade de 5 anos a contar da data da assinatura...


FIERO

Publicada em: 02/08/2022 18:31:47 - Atualizado

PORTO VELHO-RO: Defendida pela Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO) há anos, a recuperação da BR-319 recebeu licença prévia do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). O conhecido trecho do meio, localizado entre o Km 250 e o Km 656 da rodovia, poderá receber obras de reconstrução ainda este ano. Hoje, a rodovia conta dois trechos pavimentados: os primeiros 198 quilômetros e os 164 quilômetros finais.

Conforme documento emitido na última quinta-feira, 28, pelo IBAMA, a licença prévia tem validade de 5 anos a contar da data da assinatura. No tocante a esta obra anunciada pelo Ministério da Infraestrutura, a recuperação desta parte da rodovia contribui na ligação do Amazonas, às demais regiões do Brasil.

Além do mais, assegura o intercâmbio comercial de Rondônia com Manaus e demais municípios amazonenses, maiores consumidores de produtos como pescado e hortaliças, com mais rapidez, e consequentemente com menor custo, pois viagens por meio fluvial, que levam em média 5 a 6 dias, seriam garantidas com mais segurança, e em pouco mais de 10 horas, via terrestre.

Para a FIERO, a conclusão desta obra chamará atenção para novas perspectivas de investimento, fortalecendo a sustentabilidade, competitividade, a liberdade de empreender, o bem-estar social e, ainda, atenderá ao direito constitucional de ir e vir e as necessidades básicas com saúde e educação garantindo melhoria na qualidade de vida da população que vive no entorno da rodovia.

A Federação espera que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), responsável pela rodovia, priorize a recuperação deste trecho o mais breve possível, aproveitando o período da estiagem das chuvas para acelerar a sua conclusão.