• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 22 de maio de 2024

Pais confessam que torturam e mataram bebê porque ficaram ´nervosos´ com choro

Pai tem 20 anos e a mãe tem 17 anos. Eles confessaram que torturavam o bebê porque “ficavam” nervosos quando ele chorava...


Redação

Publicada em: 13/05/2024 14:33:08 - Atualizado

Foto: Redes Sociais/Reprodução

ROLIM DE MOURA, RO: Trágico e revoltante são apenas algumas das palavras que podem descrever a terrível situação ocorrida em Rolim de Moura, Rondônia. Um bebê de apenas dois meses de vida foi vítima de tortura e assassinato, e os responsáveis pelo ato monstruoso são nada menos que seus próprios pais. 

O pai, com apenas 20 anos, e a mãe, uma adolescente de 17 anos, confessaram à polícia que torturavam o bebê porque "ficavam nervosos" quando ele chorava.

Inicialmente tratado como um caso de engasgo, a morte da criança despertou suspeitas quando o médico legista encontrou evidências de violência em seu corpo durante a análise. Lesões na cervical, no pescoço e no rosto indicavam que a morte não foi natural. 

Os pais acionaram o Corpo de Bombeiros e contaram que encontraram a criança morta no berço assim que acordaram, por volta de 8h da manhã do sábado (11).

O delegado Daniel Hoffmann descreveu a cena como angustiante, destacando que o bebê apresentava sinais de ter sido "comprimido", e a rigidez do corpo indicava que a morte ocorreu há pelo menos 10 horas.

A crueldade dos pais veio à tona quando a adolescente confessou à polícia que torturava o próprio filho porque "ficava nervosa" com seu choro durante a madrugada. Ela admitiu esganar a criança e colocar a mão em sua boca para silenciá-la. O pai também confessou seus atos brutais, revelando que puxava a língua do bebê e comprimia seu pescoço para cessar o choro. 

A prisão do pai em flagrante, com a conversão para prisão preventiva, e a apreensão da mãe são medidas necessárias diante de um crime tão hediondo.


Fale conosco