• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, segunda-feira 20 de maio de 2024

‘Vamos chegar lá’, diz presidente da OAB Nacional ao ouvir ‘fora Xandão’ em evento da entidade

Fala de Beto Simonetti ocorreu durante discurso em defesa das sustentações orais em tribunais


r7

Publicada em: 12/04/2024 10:42:27 - Atualizado


O advogado e presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Beto Simonetti, afirmou que “vamos chegar lá” ao ouvir a frase “fora Xandão” durante um evento oficial da entidade realizado nesta quinta-feira (11), em Bonito (MS). A expressão faz referência ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes. No evento, Simonetti falou sobre a elaboração de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que garantiria aos advogados o direito de fazersustentação oral nos tribunais. Em um dos momentos do discurso, o presidente chega a dizer que “o diálogo não foi capaz de resolver”, mas não citou nomes. O site entrou em contato com a OAB Nacional e aguarda um posicionamento.

“Apresentaremos uma PEC para que acabe a discussão se o que vale mais é o regimento de um tribunal ou o Estatuto da Advocacia, que é regido por uma lei federal, e é onde estão descritos todos os nossos direitos. O direito de que nós possamos, da tribuna sagrada, representar o povo brasileiro, retirando suas angústias, desfazendo as injustiças perpetradas contra o cidadão do Brasil”, disse Simonetti, durante o discurso. Após o diálogo, é possível ouvir risos e aplausos no evento.

O evento, chamado “4ª Conferência Nacional da Jovem Advocacia”, teve como objetivo dialogar sobre as perspectivas profissionais e os desafios do início de carreira, além de reunir participantes e representantes da Jovem Advocacia de todas as regiões do Brasil.

Relembre

Em novembro de 2023, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil rebateu Moraes, enquanto presidente do Tribunal Superior Eleitoral, após o ministro dizer que seria alvo de críticas da entidade por não permitir que um advogado fizesse sustentação oral em um julgamento. Segundo o ministro, a prática não era permitida em razão do regimento interno da corte.

No mesmo mês, a OAB se manifestou depois de o ministro negar uma sustentação oral solicitada por um defensor público federal durante julgamento na 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal.


Fale conosco