• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, terça-feira 23 de julho de 2024

TSE garante mandato de Bagattoli como senador de Rondônia


Por Sérgio Pires

19/06/2024 13:48:13 - Atualizado

UMA SOCIEDADE QUE ACEITA MATAR BEBÊS NO ÚTERO DA MÃE E QUE QUER PUNIR MULHERES ESTUPRADAS, ESTÁ NA UTI DA MORALIDADE

Estamos na UTI e caminhando para o abismo profundo, como sociedade. O que está acontecendo com nosso país, onde a vida humana não tem nenhum valor e aceitamos, passivamente, assassinar fetos totalmente formados dentro da barriga da sua mãe? Como podemos aceitar a ideia de que mulheres estupradas, caso abortem, recebam penas que podem chegar ao dobro das que são imputadas aos estupradores?

Chegamos ao fundo do poço, como povo?

Divididos ao meio por ideologias extremadas, acima de quaisquer outros direitos ou questões morais, aceitamos que nossos futuros bebês sejam mortos dentro da barriga de suas mães, utilizando-se um tipo de arma (uma injeção letal, que atinge o coração) e, após isso, o feto é retirado à força. É isso que defende gente como os representantes do PSOL, sem dúvida uma das piores coisas que surgiram na política brasileira em décadas e é isso que apoia, através de decisão liminar e monocrática, o ministro do STF, Alexandre de Moraes.

Ele derrubou e tornou sem efeito resolução do Conselho Federal de Medicina, que proíbia esta prática. Uma forma cruel de matar que, aliás, é proibida em animais.

Mas pode ser usada nos bebês praticamente já formados no útero materno. De outro lado, parecendo fanáticos religiosos e não legítimos representantes de todos os brasileiros, parlamentares da chamada banca evangélica defendem o absurdo de se punir a vítima e não o criminoso, nos casos de estupro.

A ideia inacreditável de que uma mulher que seja atacada sexualmente e fique grávida, se não quiser o filho indesejado, pode pegar até 20 anos de prisão, enquanto a pena máxima do seu agressor fica pela metade, é daqueles absurdos que só uma sociedade doente pode criar.

Estamos sendo internados numa UTI para tratamento moral, mas sem grandes expectativas de melhoras. O tratamento é ruim, como se estivéssemos atirados nos corredores de um hospital superlotado, onde poucos sobrevivem. O sangue que recebemos nas transfusões, pode nos matar. Ele está contaminado pela doença exterminadora das ideologias.

O que estamos assistindo é assustador, porque muitas das decisões terríveis emanam daqueles que deveriam nos proteger. Desunidos, mal governados, com apoio oficial que incentiva a divisão do país, caminhamos para nos tornar um povo sem rumo.

Alguma prova maior do que essas nojeiras a que estamos assistindo?

NEM CINCO HOSPITAIS DE TRAUMATOLOGIA VÃO RESOLVER O PROBLEMA DE TANTOS FERIDOS NOS ACIDENTES DE TRÂNSITO EM PORTO VELHO

Quando o secretário de saúde do Estado, o competente Coronel Jeferson Rocha afirma que há necessidade urgente de o Estado ter um hospital de atendimento de feridos no trânsito, porque são registrados entre 20 e até 30 acidentes por dia em Porto Velho, não se credite exagero a esta declaração. As negociações para a compra do Hospital das Clínicas, um negócio que pode chegar nos 50 milhões de reais, divulgado com exclusividade por este blog, no final de semana, está andando. Ali, a Sesau pretende implantar um hospital de ortopedia e traumatologia, na medida em que o João Paulo II está longe de atender a enorme demanda. O noticiário dos sites, emissoras de rádios e TVs que fazem cobertura local registram, todos os dias, várias pessoas feridas e muitas mortes. Como aconteceu no final de semana, quando mais dois jovens colidiram com suas motos e pereceram. Pernas e braços quebrados; traumatismo craniano; ferimentos por todo o corpo são comuns nos acidentes na Capital dos rondonienses, até porque os motociclistas continuam andando em alta velocidade (muitos carros também); a sinalização continua sendo desrespeitada e a falta de educação dos condutores nos torna uma das cidades com trânsito cada vez mais violento. É bom que se diga: mais um hospital vai, claro, amenizar a situação, mas do jeito que as coisas vão, nem cinco deste tipo, especializado, terão espaço para atender tanta gente, muitos irresponsáveis, outros tantos como vítimas.

MP DESARTICULA LAVADORES DE DINHEIRO, MAS PISA EM OVOS PARA NÃO ATINGIR OS AMPLOS DIREITOS QUE A BANDIDAGEM TÊM NO NOSSO PAÍS

Deve ser gente importante, porque nenhum nome foi citado. A desarticulação de uma quadrilha especializada em lavagem de dinheiro, a partir de investigações comandadas pelo Ministério Público, com apoio das forças policiais e aval da Justiça, descobriu um esquema que “esquentava” a grana do crime, tornando-a lícita. As operações eram feitas com a distribuição do dinheiro por várias contas, sempre em pequenas quantias, para não levantar suspeitas. Desde 2018 o sistema funcionava, segundo o MP e, neste período de seis anos, a quadrilha teria lavada algo em torno de 236 milhões de reais. Os negócios todos eram centralizados em Porto Velho, onde uma operação inicial feita em abril passado, começou a levantar o tapete para enxergar a podridão embaixo dele. Na semana passada, numa segunda etapa, o esquema foi desmontado. Dá gosto de ver o texto distribuído pelo MP, pisando em ovos para não atingir os direitos humanos dos bandidos: “com o oferecimento da denúncia, inicia-se a fase processual, assegurado o contraditório e ampla defesa dos denunciados, até a final decisão, pelo Tribunal de Justiça de Rondônia, sobre a condenação ou absolvição dos acusados e as penas eventualmente aplicáveis para cada um deles”. Tem que ter cuidado mesmo, porque senão os promotores acabam no banco dos réus, com os criminosos saindo livres, leves e soltos, porque poderia ter havido desrespeito aos amplos direitos que eles têm, para continuarem a ser criminosos. O MP merece aplausos. Nossas leis de guarida à bandidagem, merecem apenas repúdio.

COMEÇA A EDIÇÃO 40 DO ARRAIAL FOR DO MARACUJÁ NESTA SEXTA. É PRECISO FISCALIZAR OS PREÇOS ABUSIVOS

Um grande acontecimento. Parque lotado. Bois-bumbás e Quadrilhas encantando o público. Os 40 anos do Arraial Flor do Maracujá começam em alto astral, nesta sexta-feira, dia 21, com grandes apresentações no Parque dos Tanques. O governo do Estado, via Sejucel, investiu mais der 1 milhão e 700 milhão na festa, dos quais 563 mil para distribuição entre os grupos folclóricos. O grande evento cultural de Rondônia, que estava em baixa nos últimos tempos e chegou a ficar dois anos sem ser realizada, por causa da pandemia e por falta de recursos, agora volta com toda a força, num local que se torna tradicional, já que a festa é realizada no Parque dos Tanques desde 2015. Aliás, é bom que a organização do evento faça uma fiscalização bastante forte, principalmente em relação aos preços cobrados nos estacionamentos tanto na avenida Lauro Sodré quanto em vários terrenos alugado nas proximidades do local da festa. A 40ª edição do Flor do Maracujá vai até o domingo da semana que vem.

COM MAIS DE 65 MIL TONELADAS PRODUZIDAS, TAMBAQUI DE RONDÔNIA AVANÇA TAMBÉM EM MERCADOS MUNDIAIS

Não há maior embaixador do Tambaqui rondoniense do que o governador Marcos Rocha. Ele tem levado nosso principal peixe para mercados internacionais e os resultados, até agora, têm sido acima das melhores expectativas. Foi o que disse o Governador ao ministro da Pesca, André de Paula, num encontro em Brasília, dias atrás. "O potencial do Tambaqui no mercado internacional é enorme. Nossa participação em eventos como a Seafood Expo North America, em Boston, nos Estados Unidos, e a Seafood Expo Global, em Barcelona, têm sido demonstrações da força do nosso Tambaqui no cenário mundial", explicou Rocha, ao pedir apoio do Ministério para ampliar os mercados do nosso peixe. O Ministério da Pesca e Aquicultura, o Sebrae e a Embrapa se unirão às iniciativas, com o objetivo de identificar as melhores formas de investimento governamental. O ministro comprometeu-se a enviar técnicos para encontros com o setor produtivo em Rondônia, conforme agenda estabelecida pelo governador. Marcos Rocha evidenciou que esses esforços são parte de uma agenda mais ampla para reafirmar o potencial de Rondônia na produção de peixes, corroborado pelos números crescentes alcançados pelos produtores estaduais nos últimos anos. Em 2022, Rondônia produziu 65.500 toneladas de Tambaqui, consolidando-se como um dos maiores produtores nacionais.

DROGA, MORTES E PRISÕES NUMA HISTÓRIA DE TERROR QUE ENVOLVE UMA FAMÍLIA INTEIRA EM MANAUS

Não há hoje na região norte do país (o tema chegou também às grandes redes nacionais de TV) do que a tragédia que se abateu sobre uma família manauara, todos envolvidos com o consumo de uma droga mortal, a cetamina, usada por veterinários para acalmar cavalos. A família chegou a criar uma seita, que iria dominar o mundo, mas na realidade acabou matando Djidjia Cardoso, aos 33 anos, uma linda mulher antes de ser consumida pelas drogas, que era destaque por representar a Sinhazinha no Boi Garantido, no Festival de Parintins. Djidjia pode não ter sido a única vítima fatal. A polícia investiga também se a avó dela, Maria Venina, de 82 anos, também não morreu de overdose da droga, dada a ela pela própria filha, Cleusimar Cardoso, que também é acusada pela morte da jovem. É uma sucessão de histórias de terror dentro de uma família dominada pela droga, com a mão filmando os próprios filhos drogados. Tanto Cleusimar quanto seu outro filho, Ademar, estão presos, junto com outros suspeitos, todos acusados por pelo menos 13 crimes. O grupo usava a droga, que causa alucinações e dependência, para alcançar uma falsa "plenitude espiritual". Puro terror!

FIM DA NOVELA: TSE NÃO ACATA RECURSO DO PSDB E GARANTE MANDATO DE BAGATTOLI COMO O SENADOR ELEITO POR RONDÔNIA

Assunto morto, sepultado e com um vaso de flores por cima! O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta semana, por unanimidade, negar provimento a um recurso do PSDB, contra a diplomação de Jaime Bagattoli como senador das República. Os tucanos alegavam irregularidades e abuso do poder econômico na campanha de Bagattoli, mas a pretensão foi derrotada inicialmente no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e, agora, no TSE, última instância. A decisão de todos os ministros, seguiu a do relator, Raul Araujo Filho, que no seu arrazoado destacou que a ação não tinha elementos sólidos para prosseguir. Seguiram-se os votos unânimes dos ministros Floriano Marques, André Ramos Tavares, Nunes Marques, Isabel Galotti, André Mendonça e da presidente do tribunal, a ministra Carmem Lúcia. O assunto se arrastava nos tribunais desde a eleição de 2022, quando Bagattoli venceu a disputa pela única vaga em disputa por Rondônia. Bagattoli considerou a decisão das mais justas, pois, segundo sempre afirmou, venceu o pleito no voto, ganhando “de forma limpa e transparente”, apenas “pela vontade do povo de Rondônia”!

A PEGADINHA NA COMPRA DE CASAS NO SUL DA ITÁLIA, OFERECIDAS A ESTRANGEIROS POR APENAS 18 REAIS

Ah, esses italianos! De vez em quando eles aparecem com algumas ideias malucas, tentando levar uma grana dos incautos. Aliás, ensinaram e aprenderam com os brasileiros, certamente. A última é a oferta, só para estrangeiros, para comprar casas na pequena cidade de Sambuca di Sicilia,m no extremo sul do país, por apenas 3 euros, algo em torno de 18 reais. O preço baixo, aparentemente, tem a estratégia de povoar cidades do interior cuja população está desaparecendo, por procurar locais mais modernos para viver. O problema é que, nesta proposta que parece um presente dos céus (comprar uma casa na Europa e na linda Itália, por preço tão baixo!) está escondida uma malandra pegadinha. O pretende pagar mesmo em torno de 18 reais pelo imóvel antigo, de até 80 metros quadrados, mas para isso precisa se inscrever para participar de um leilão e, para isso, precisa desembolsar mais ou menos 5 mil euros, ou seja, perto de 30 mil reais. Em outras regiões remotas do país também há casas a preços muito baixos para serem adquiridas por estrangeiros, mas a verdade é que o comprador precisa reformar o imóvel, geralmente muito antigo, quando não caindo aos pedaços, gastando no mínimo 80 mil reais. Ah, esses italianos!

PERGUNTINHA

Você levou a sério ou achou que é piada a afirmação do ministro Alexandre Padilha das Relações Institucionais, que disse, entre outras heresias, que “o presidente Lula acabou com a gastança criada pelo governo anterior. O governo sempre vai trabalhar para a qualidade dos gastos, garantir efetividade nos gastos. Esse espírito, de acabar com a gastança, de buscar a qualidade e efetividade dos gastos, está permanente no governo, compreendendo sempre que consideramos educação e saúde investimentos!”?


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.