• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 17 de agosto de 2022

O Dia na História - Compilação do jornalista Lúcio Albuquerque

Dia Mundial dos Avós, Dia Internacional Antidrogas, Dia Nacional do Arqueólogo, Dia do Recepcionista


Publicada em: 26/07/2022 11:31:09 - Atualizado


Dia Mundial dos Avós, Dia Internacional Antidrogas, Dia Nacional do Arqueólogo, Dia do Recepcionista, Católicos (e ortodoxos) celebram São Joaquim e Santa Ana (avós de Jesus).

RONDÔNIA

1910 – Instalada a Agência Postal (Corrreios) de Porto Velho, tendo como agente o sr. Felinto Costa. 1922 – Por ato do governador (MT) Francisco de Aquino Correia, a localidade de Guajará-Mirim passa a ser distrito do município de Santo Antônio. 1924 – O tenente Aluízio Pinheiro Ferreira (EB) assume o comando do Forte de Óbidos (PA).

BRASIL

1930 - O político João Pessoa é assassinado, o que gera a Revolução de 1930. Em 1942 - O navio Tamandaré é torpedeado por um submarino alemão e o Brasil entre na II Guerra Mundial. 1986 –Jacqueline e Sandra Pires, e Adriana e Mônica são campeãs e vices da 1ª edição olímpica do Vôlei de Praia.

MUNDO

1887 – Publicado o “Unua Libro”, o primeiro sobre Esperanto, língua criada por Luís Lázaro Zamenhof (POL). 1928 — Nasce o cineasta (EUA) Stanley Kubrick, diretor de Spartacus, 2001: Uma Odisseia no Espaço, Laranja Mecânica e O Iluminado. 1952 - Morre Evita Peron, chamada “santa” na Argentina. 1989 — Nos EUA, Robert Tappan Morris é a 1ª pessoa a ser processada por Fraude e Abuso de Informática.

FOTO DO DIA

Uma tradição de Gjuajará-Mirim, a 330 KM de Porto Velho (via rodoviária), a feira de sábado, que funciona no meio da rua Antonio Correia da Costa mesmo quando o prédio do mercado municipal estava em condições de uso, local de encontro de moradores, de reabastecimento de gêneros alimentícios, mas para os feirantes, em maioria mulheres bolivianas, dia de faturar. À disposição dos interessados os mais diversos tipos de alimentos, com destaque para o que chamam de “pão boliviano” e artesanatos, fazendo também da feira de sábado um atrativo para turistas. “Apesar da maioria dos vendedores serem bolivianas, essa feira, como em qualquer cidade, é um local atrativo. E com mais um fator: às vezes não dá para entender muito o que as bolivianas dizem”, lembrou a turista Luciana Soares, moradora de Ariquemes (RO). (Foto Jorge Monteiro, da Academia Guajaramirense de Letras).