• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sábado 13 de julho de 2024

Inflação perde força, mas preços de alimentos e bebidas continuam em alta em junho

Apesar de perder ritmo, índice de preços acumulado em um ano se aproxima do teto da meta estabelecida pelo governo, que é 4,5%


R7

Publicada em: 10/07/2024 08:22:55 - Atualizado

BRASIL: A inflação oficial do país desacelerou, após dois meses consecutivo de alta, e ficou em 0,21% em junho, informou nesta quarta-feira (10) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) teve uma queda de 0,25 ponto percentual em relação a maio, quando variou 0,46%.

No ano, o IPCA acumula alta de 2,48%. Já no acumulado dos últimos 12 meses, a taxa é de 4,23%, acima dos 3,93% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. O teto da meta estabelecida pelo governo é de 3%, com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Em junho de 2023, a inflação ficou negativa em 0,08%.

Apesar de o grupo saúde e cuidados pessoais ter registrado a maior alta (0,54%), o maior impacto do mês passado foi puxado, sobretudo, por um avanço no grupo de alimentação e bebidas, que subiu 0,44% na comparação com maio. O impacto do segmento foi de 0,10 ponto percentual.

No grupo, chama a atenção a alta nos preços da batata inglesa (14,49%), leite longa vida (7,43%), café moído (3,03%) e arroz (2,25%).

No lado das quedas, destacam-se a cenoura (-9,47%), a cebola (-7,49%) e as frutas (-2,62%).




Fale conosco