• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 17 de agosto de 2022

Pulgar chega ao Flamengo e evita falar sobre problemas judiciais

- Tudo que aconteceu já passou. Falo muito pouco da minha vida fora do futebol. Perguntas fora do futebol não têm razão.


g1

Publicada em: 04/08/2022 14:37:16 - Atualizado


Pulgar comentou a alegria de voltar a jogar ao lado do compatriota Vidal.

- Já joguei muitos jogos com ele na seleção. Sempre foi uma honra jogar com ele na seleção e mais ainda agora no dia a dia do Flamengo.

Sobre a hashtag levantada pela torcida #PulgarNão por conta de questões extracampo, como um atropelamento sem assistência ocorrido quando tinha 19 anos e a existência de um estupro dentro de sua residência, Pulgar não quis fazer comentários (saiba mais abaixo)

- Tudo que aconteceu já passou. Falo muito pouco da minha vida fora do futebol. Perguntas fora do futebol não têm razão.

Qual é a situação com a Justiça do Chile?

O ge procurou o Ministério Público do Chile e outras autoridades do país para entender dois casos nos quais o jogador se envolveu. A instituição respondeu sobre um atropelamento de 2013 e uma investigação de estupro, que completa um mês nesta quinta-feira.

Segundo o Ministério Público, Pulgar não é acusado de estupro. Ele é parte do processo como testemunha, pois a vítima relatou ter sido estuprada na casa do jogador.

Antes de responder aos jornalistas presentes no Ninho do Urubu, o vice-presidente de futebol Marcos Braz comentou o caso:

- Eu tenho filha, tenho mulher e tenho mãe. Se tem uma pessoa ou se tem gente que tinha interesse de averiguar bem averiguado essa situação, éramos todos nós aqui. Mas eu também tenho filho. Eu acho que ter um filho com uma acusação que não procede, também é muito ruim. Então, só para deixar claro que o que se tem até hoje, neste momento, é simplesmente o rapaz ser testemunha de um problema ocorrido na casa dele. De repente, a hashtag que subiu, foi em um primeiro momento nesse mundo louco que nós todos estamos vivendo, mas depois quando foram apontados os fatos, fatos esses ditos até pela polícia chilena, eu acho que todo mundo entendeu e teve uma outra análise dos fatos que estão expostos até hoje. Só para deixar claro em relação a isso - finalizou Braz.

Sobre o atropelamento, em 2013, Pulgar foi responsável. O jogador não prestou socorro a Daniel Ampuero, de 65 anos, que morreu pouco depois, e fugiu do local. Ele completou 19 anos no dia seguinte ao acidente.

Pulgar foi julgado e condenado em 2014. A pena acabou sendo mais branda, pois a Justiça entendeu que a vítima atravessou a rua em local não autorizado no momento do atropelamento. A família tem em curso uma ação cível contra o jogador.

- Foi há 10 anos (o atropelamento), e ele teve a penalidade dele - disse Marcos Braz.

A trajetória

Pulgar, que tem 1,87m, começou sua carreira no Antofasgasta, de sua cidade natal, e se transferiu para a Universidad Católica. No início de sua trajetória profissional, foi zagueiro, mas depois passou a atuar como primeiro volante e era apontado como um possível sucessor de Vidal, a quem encontrará no Ninho do Urubu.

Sua primeira experiência na Europa foi em 2015, no Bologna, onde se destacou. Em 2019, foi comprado pela Fiorentina e teve um bom início, com desempenho elogiado. Se transformou também no responsável pelas bolas paradas do time - se especializou também em cobranças de pênaltis. Em 82 jogos pela Viola, marcou oito gols.

Em sua reta final na Fiorentina, o rendimento caiu, e ele foi emprestado ao Galatasaray. Na Turquia disputou 11 partidas e não teve muito brilho. Agora no Brasil para vestir as cores do Flamengo, o volante pretende retomar o caminho das glórias.

Na seleção chilena, Erick Pulgar, que teve a primeira convocação em 2015, se consolidou como uma das peças importantes do meio de campo e tem 40 jogos disputados, com quatro gols marcados (assista dois deles no vídeo abaixo). Foi campeão da Copa América Centenário, em 2016.

Outros tópicos

Torcida impressionante

- Falei com a minha família que o ambiente do estádio era maravilhoso. Primeira vez que vejo uma torcida tão apaixonada com sua equipe.

Referências dos compatriotas Vidal e Isla

- Quando soube que estava andando bem a negociação. Arturo me disse que o grupo era muito boa e que a torcida também era muito boa. Mauricio Isla me disse o mesmo. Quando cheguei aqui, vi que tudo era real.

Pulgar, reforço do Flamengo — Foto: Gilvan de Souza/CRF

Por que queria jogar no Flamengo?

- O desejo de querer jogar aqui é obviamente pelo grande clube que é, por sua história e por seus torcedores. O Flamengo tem um ambiente bastante maravilhoso. Eu já perguntava a Mauricio (Isla) como era o ambiente do Flamengo e como era a equipe. Desde aí comecei a querer jogar aqui. Quando começaram a conversar comigo e houve a possibilidade de vir, não tive dúvidas e vim na hora.

Desejo de ser campeão

- Como disse Arturo e cada jogador que chega aqui, a ambição de querer ganhar o Brasileiro, a Libertadores ou a Copa que estiver jogando o Flamengo, isso vai ser sempre um sonho e uma meta para se cumprir.

Adaptação ao futebol brasileiro

- Futebol brasileiro tem alto nível, sobretudo porque joga duas partidas por semana. Venho preparado da mesma maneira e com máxima disposição para jogar domingos, quartas ou quando puder.

Condição física

- Depois das férias, estou treinando bastante. Quando soube que podia vir para cá, passei a me preparar em dobro. Me sinto muito bem fisicamente e estou à disposição do mister para ele decidir quando vai me mandar a campo.

Repercussão internacional do Flamengo

- Estive com vários brasileiros em Bologna e Fiorentina. Me comentaram sempre muito bem sobretudo da torcida do Flamengo. Isso também te dá vontade sentir esse público todo a favor.