• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 17 de agosto de 2022

Gasolina fica R$ 0,20 mais barata a partir de hoje nas refinarias

É a primeira redução feita pela Petrobras desde dezembro do ano passado, mas queda de 4,9% não é imediata para o consumidor


R7

Publicada em: 20/07/2022 08:58:05 - Atualizado

BRASIL: A redução de R$ 0,20 no preço médio de venda da gasolina nas refinarias às distribuidoras começa a vigorar a partir desta quarta-feira (20). O valor do litro passa de R$ 4,06 para R$ 3,86, uma queda de 4,9%. É a primeira redução feita pela Petrobras desde dezembro do ano passado e retoma o patamar médio de preços das refinarias que era praticado em maio e junho.

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,96, em média, para R$ 2,81 a cada litro vendido na bomba.

Para o consumidor, a queda no preço não é imediata nos postos de combustíveis. Na última semana, o valor médio cobrado pelo litro da gasolina era de R$ 6,07, de acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o que corresponde a uma queda de R$ 1,32 (-17,9%) no intervalo de um mês.

A variação nos postos ocorre após a redução de tributos do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) nos estados. A medida é uma das adotadas pelo governo federal para baixar o preço nos postos.

Além de zerar os impostos federais, o ICMS (tributo estadual) passou a ser limitado a 18%. Lei sancionada no dia 23 de junho fixou um teto para a cobrança do imposto sobre combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e transporte urbano. Antes, cada ente federativo tinha autonomia para determinar a taxa sobre o combustível.

A inflação e os preços dos combustíveis têm pressionado o governo federal em ano eleitoral. O último reajuste dos preços da gasolina feito pela Petrobras foi realizado em 18 de junho, com aumento de 5,18%.

Mas a redução de R$ 0,20 anunciada pela Petrobras ficou abaixo da diferença positiva entre os preços praticados no Brasil e os do mercado internacional. Segundo a Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis), o preço interno estava R$ 0,30 acima do valor do produto importado na última segunda-feira (18).

De acordo com a Petrobras, a redução acompanha a evolução dos preços internacionais de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina, e é coerente com a prática de preços da empresa.

A companhia afirma que "busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio".