• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 28 de fevereiro de 2024

Presidente eleito, Javier Milei garante que fim do Banco Central da Argentina é 'inegociável'

Proposta foi idealizada por economistas libertários, mas nunca foi posta em prática em nenhum lugar do mundo


Redação

Publicada em: 25/11/2023 11:54:33 - Atualizado

MUNDO: O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, disse nesta sexta-feira (24) que o fechamento do Banco Central é "inegociável".

A promessa de campanha foi reafirmada em meio aos boatos de que Luis Caputo, aliado do ex-presidente Mauricio Macri, deve ser indicado ministro da Economia do governo.

O nome não foi anunciado, mas é dado praticamente como certo pela imprensa local. O jornal Clarín destaca até que Caputo já está "trabalhando como se fosse ministro" ao noticiar um encontro dele com banqueiros para discutir a crise.

A possível nomeação foi celebrada pelo mercado, mas pôs em dúvida as promessas do libertário. Caputo é mais moderado do que o presidente eleito e já criticou a dolarização da economia — medida que deve avançar com o fechamento da autoridade monetária, segundo Milei.


Fale conosco