• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quinta-feira 22 de fevereiro de 2024

Guiana tem 4.000 soldados para se defender de 140 mil militares da Venezuela em caso de guerra

Nicolás Maduro realizou referendo sobre a anexação de 75% do território vizinho; Brasil e EUA acompanham a situação


R7

Publicada em: 06/12/2023 11:47:14 - Atualizado

MUNDO: A Guiana se tornou o foco das atenções na América do Sul após a Venezuela realizar um referendo, no último domingo (3), para a população opinar sobre a anexação de quase 75% do país vizinho.

A situação fez países da região, como o Brasil, e potências, como os EUA, acompanharem de perto os desdobramentos. Há receio de uma escalada militar. Apesar disso, uma solução diplomática e política é o caminho mais provável.

Em caso de uma disputa em um campo de batalha no meio da floresta amazônica, o Exército da Venezuela teria uma vantagem numérica inegável em comparação com as Forças Armadas da Guiana.

A Venezuela tem cerca de 140 mil militares na ativa, somando o contingente do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, segundo o relatório Global Firepower 2023. Há ainda mais 30 mil que estão na reserva.

Por outro lado, a Guiana tem apenas 4.150 soldados espalhados por bases militares no país, conforme dado oficial divulgado pelas Forças Armadas.

O Exército de Maduro é quase 40 vezes maior do que o da Guiana.

As Forças Armadas venezuelanas aparecem na 52ª posição no ranking da Global Firepower 2023 das maiores forças militares do globo. Já as tropas da Guiana não são nem listadas.

Essa diferença é esperada até mesmo pelo tamanho da população dos países. A Venezuela tem 28 milhões de habitantes, e a Guiana tem apenas 125 mil pessoas em seu território.


Fale conosco