• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, segunda-feira 15 de abril de 2024

Embaixadores russos são convocados para esclarecimentos sobre Navalny por países europeus

França convoca embaixador, culpa Rússia pela morte de Navalny e pede a libertação imediata de outros opositores, como Vladimir Kara-Mourza


cnn

Publicada em: 20/02/2024 10:50:21 - Atualizado

MUNDO: Diversos países europeus estão convocando diplomatas russos para prestar esclarecimentos sobre a morte de Alexei Navalny, o principal opositor de Vladimir Putin, que morreu na sexta-feira (16), em uma prisão no Ártico russo, em circunstâncias questionadas pela comunidade internacional.

Nesta terça-feira (20), a diplomacia francesa afirmou que o embaixador russo na França “foi convocado ao Ministério da Europa e dos Negócios Estrangeiros” na sequência da morte do opositor político russo Alexei Navalny.

“A França responsabiliza totalmente as autoridades russas pela morte de Alexei Navalny, cujas condições de detenção se deterioraram significativamente desde a sua transferência para uma colônia penal. Ela [França] apela à realização de uma investigação independente e aprofundada para esclarecer esse trágico acontecimento”, prossegue o Ministério, em resposta a jornalistas durante coletiva de imprensa on-line realizada nesta terça-feira (20).

“A França apela à libertação imediata e incondicional de todos os presos políticos na Rússia e manifesta, em particular, a sua profunda preocupação com o estado crítico de saúde do opositor Vladimir Kara-Mourza”, acrescentou a diplomacia francesa, fazendo referência a outro oponente do Kremlin, condenado a 25 anos de prisão por “alta traição” em 2023.

No final de Janeiro, Kara-Mourza foi transferido para uma prisão também na Sibéria, em Omsk, para ser colocado em isolamento. Assim como Navalny, o ativista também acusa Moscou de tê-lo envenenado, mas em duas ocasiões, em 2015 e 2017.

A Noruega também informou nesta terça-feira (20), por meio de comunicado, que estava convocando o principal diplomata russo “para uma conversa” sobre a morte de Navalny. “Na conversa, serão transmitidas as opiniões norueguesas sobre a responsabilidade das autoridades russas pela morte e por facilitar uma investigação transparente”, disse o Ministério de Relações Exteriores da Noruega.

Outros países já tinham convocado diplomatas das embaixadas russas, a começar pelo Reino Unido, na sexta-feira (16). Finlândia, Alemanha, Lituânia, Espanha, Suécia e Holanda fizeram o mesmo nesta segunda-feira (20).

As convocações se seguem às declarações dos líderes dessas e de outras potências ocidentais, que logo após o falecimento de Navalny imediatamente acusaram a Rússia, com maior ou menor ênfase, de ser responsável pela morte do ativista, exigindo mais esclarecimentos.

Ministros de relações exteriores reunidos em Bruxelas nesta semana também debatem a imposição de novas sanções a Moscou e afirmaram que podem intensificar as penalidades após a morte do principal opositor de Putin.



Fale conosco