• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, segunda-feira 15 de abril de 2024

200 sacos com restos mortais e centenas de caixões são achados em galpões de cemitério da Argentina

Caso será investigado; galpões estavam em péssimo estado de conservação


cnn

Publicada em: 22/02/2024 09:33:41 - Atualizado

foto cnn


MUNDO: A Prefeitura de La Plata, na província de Buenos Aires, informou nesta quarta-feira (21) que está investigando a descoberta de 200 sacos com restos mortais e mais de 500 caixões abandonados no cemitério de La Plata, denominado “Protectora”.

A denúncia foi apresentada à unidade fiscal responsável pela apuração de possíveis crimes nessas ocorrências, informou a autarquia em comunicado.

Os sacos e caixões foram encontrados em quatro armazéns do cemitério que “não eram necrotérios nem se destinavam à conservação de cadáveres ou restos ósseos humanos”, detalhou a Prefeitura de La Plata no comunicado.

Os quatro armazéns “estavam em muito mau estado de conservação e limpeza, com odores nauseantes, água estagnada, gavetas desabadas e até caveiras”, acrescentou.

No segundo dos quatro depósitos, denominado “sala de vigília”, foram encontrados os 200 sacos pretos com restos mortais, “muitos sem identificação, nicho ou localização cadastral”, afirmou. Nesse mesmo espaço também foram localizados 15 caixões de madeira.

Da mesma forma, no terceiro depósito foram encontradas centenas de caixões de adultos e 22 que correspondem a crianças, pois “tinham a identificação de ‘anjinhos’”.

Nos depósitos um e quatro foram encontrados os demais caixões abandonados.

As autoridades de La Plata e a Direção Provincial de Registro de Pessoas Desaparecidas do Ministério de Segurança de Buenos Aires fizeram essas conclusões depois que o prefeito de La Plata, Julio Alak, encomendou auditorias em vários órgãos “para garantir a transparência da administração municipal”, conforme mencionado em um comunicado.

Do cemitério, segundo outro comunicado da autarquia, Alak disse que será feito um registo dos caixões e restos de esqueletos que não sejam identificados.

“Uma vez concluído, procuraremos implementar um programa de sepultamento dos restos mortais, levando em consideração a dignidade que lhes é inerente pela condição de seres humanos que foram”, afirmou a Prefeitura de La Plata.

Além disso, a autarquia acrescentou que entregará ao Ministério Público todos os elementos necessários para “esclarecer os fatos e responsabilidades do caso”.

Quanto ao conteúdo dos caixões, o Governo de La Plata comentou que ainda não foi determinado o que há dentro, porque foram encontrados fechados. Entretanto, disse que os sacos com restos humanos “são típicos de pessoas que foram enterradas”.

“Neste quadro, será iniciado um trabalho exaustivo em cada depósito, separando as gavetas para encontrar informações específicas que permitirão realizar os procedimentos para estabelecer o local de sepultamento original. Concluído este processo, os restos mortais serão reenterrados”, declarou.

O registro dos caixões e restos mortais e o programa de sepultamento serão liderados por Alejandro Incháurregui, especialista em Antropologia Forense, fundador da Equipe Argentina de Antropologia Forense e atual diretor do Registro de Pessoas Desaparecidas da província de Buenos Aires.



Fale conosco