• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, segunda-feira 15 de abril de 2024

Ucrânia vai preparar uma nova contraofensiva contra Rússia, diz presidente Volodymyr Zelensky

“É claro que prepararemos uma nova contraofensiva, uma nova operação”, disse Zelensky em entrevista à Fox News publicada na quinta-feira (22)


cnn

Publicada em: 23/02/2024 17:26:58 - Atualizado

MUNDO: A Ucrânia vai preparar uma nova contraofensiva contra a Rússia, disse o presidente Volodymyr Zelensky antes do aniversário de dois anos da guerra, e após uma campanha que não trouxe os resultados desejados aos ucranianos.

“É claro que prepararemos uma nova contraofensiva, uma nova operação”, disse Zelensky em entrevista à Fox News publicada na quinta-feira (22).

A situação no campo de batalha “não é um impasse” e “na verdade, é muito complicada no Leste”, disse Zelensky.

O líder ucraniano alegou que o “único” sucesso da Rússia em nove meses foi tomar a cidade de Avdiivka.

A Ucrânia precisa de armas de longo alcance, disse Zelensky, observando que a artilharia ucraniana tem um alcance de cerca de 20 quilômetros, enquanto a artilharia russa tem o dobro desse alcance.

No último domingo (18), a bandeira russa foi hasteada em várias partes de Avdiivka, em Donetsk, horas depois das forças ucranianas terem feito uma retirada apressada das ruínas de uma cidade que defendem há uma década.

Mas o exército da Ucrânia está sob pressão em vários outros pontos ao longo da linha da frente, que serpenteia por cerca de 1 mil quilômetros desde a fronteira com a Rússia, no norte, até ao Mar Negro.

Os militares russos podem ter percebido uma janela de vulnerabilidade no seu adversário. As melhores unidades da Ucrânia estão esgotadas após dois anos de combate; há um novo comandante-chefe, Oleksandr Syrskyi; e as tropas ucranianas têm falta de munições e estão vulneráveis a ataques aéreos implacáveis.

Embora o objetivo do presidente Volodymyr Zelensky e das forças armadas seja recuperar todo o território ocupado pelos russos, os ucranianos lutam agora para evitar que o rival aumente os cerca de 18% do território ucraniano que já detêm.

Os russos lançaram uma campanha determinada para tomar Avdiivka em outubro. Mas eles também estão atacando perto de Bakhmut e Mariinka (também em Donetsk), e em direção a Kupiansk, no norte.

Na frente sul, em Zaporizhzhia, fontes russas e ucranianas falam de um enorme aumento russo na área onde os ucranianos tentaram lançar a sua contraofensiva no verão passado. Segundo alguns analistas, foi reunida uma força de 50 mil homens.

A atualização diária dos militares ucranianos dá uma ideia do poder de fogo que agora está sendo exercido pelos russos. Só no sábado (17), ocorreram 82 combates.

“O inimigo lançou um total de 13 mísseis e 104 ataques aéreos, disparando 169 vezes de múltiplos sistemas de lançamento de foguetes contra posições militares ucranianas e áreas residenciais”.

A atualização está repleta de palavras como “repelidos” e “retidos”, à medida que as unidades ucranianas nas regiões de Kharkiv, Donetsk e Zaporizhzhia se agarram às suas posições defensivas.


Fale conosco