• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, segunda-feira 15 de abril de 2024

Guerra na Ucrânia completa dois anos com o destino do país nas mãos do Ocidente; entenda

As forças ucranianas estão na defensiva, com pouca munição e foram obrigadas a recuar em algumas regiões do país.


cnn

Publicada em: 24/02/2024 09:48:05 - Atualizado

foto cnn


MUNDO: O futuro da guerra na Ucrânia, que completa dois anos neste sábado (24), será decidido não só nas batalhas, mas também nas capitais dos países do Ocidente e em outros locais distantes das linhas inimigas.

O conflito não tem previsão de acabar. As forças ucranianas estão em posição defensiva, com pouca munição e foram obrigadas a recuar em algumas regiões do país. A capacidade do governo da Ucrânia de expulsar os invasores russos depende muito da ajuda militar, financeira e política de países do Ocidente.

A guerra começou em 24 de fevereiro de 2022, quando a Rússia invadiu a Ucrânia e fez ataques pela terra, pelo ar e pelo mar. Embora não haja estatísticas fiéis, estima-se que pelo menos 500 mil pessoas morreram nos dois lados das trincheiras. O conflito expulsou de suas casas mais de 14 milhões de ucranianos — um terço da população — e mandou 6,5 milhões de refugiados para países vizinhos, de acordo com dados da Organização Internacional para as Migrações.

Veja a seguir alguns dos fatores que podem influenciar o apoio para a Ucrânia no próximo ano:

Pacote de ajuda dos EUA tramita no Congresso

Articulado pelo presidente Joe Biden, um projeto de lei no Congresso dos EUA prevê uma ajuda de cerca de US$ 60 bilhões para a Ucrânia. O grosso desse dinheiro vai para apoio militar. É um valor muito importante para os ucranianos.

Jens Stoltenberg, o líder da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) afirma que a cada semana de atraso na aprovação deste projeto de lei, haverá mais gente morta na linha de frente na Ucrânia.

O texto foi aprovado no Senado, mas na Câmara dos Deputados há problemas. Os membros do Partido Republicano, de Donald Trump, são contra a medida. O líder da casa, Mike Johnson, não coloca o projeto em pauta. Trump e Biden são os principais candidatos das eleições americanas de novembro.

Estoque de munição

Nos últimos meses, a guerra se tornou uma batalha de artilharia. Os lados estão trocando milhares de tiros todos os dias.

Ao longo do ano passado, a Ucrânia tinha mais munição do que a Rússia, mas agora a situação mudou. Os russos aumentaram a produção de munição e começaram a importar da Coreia do Norte e do Irã.

Michael Kofman, um pesquisador da Fundação Carnegie para a Paz Internacional, calcula que o volume de artilharia dos russos é cerca de cinco vezes o da Ucrânia.

Um fator importante para a Ucrânia neste ano é se os parceiros do Ocidente conseguirão responder os russos, diz o professor Justin Bronk, do centro de estudos Rusi.


Fale conosco