• Porto Velho

    quinta-feira 2 de dezembro de 2021

Tem área de cinco hectares e tem prédio pronto. Ceasa de Porto Velho pode funcionar em 60 dias


Por Sérgio Pires

20/11/2021 22:12:36 - Atualizado


A Capital rondoniense amanheceu na quarta-feira com uma notícia das mais positivas, tanto para os grandes quanto médios e os pequenos produtores rurais: a tão esperada obra da Ceasa em Porto Velho, começa a se tornar realidade. O primeiro e decisivo passo foi dado na quarta-feira, quando o governo do Estado recebeu uma área no Distrito Industrial, para implantação da central de abastecimento. O secretário da Agricultura, Evandro Padovani, correu a comemorar o feito, nas redes sociais. O deputado Marcelo Cruz, um dos que mais têm cobrado a implantação da Ceasa, há longo tempo, também. Padovani comentou que “com a assinatura do termo de posse da área, poderemos começar a implantação da Ceasa. É um antigo sonho que está se realizando”. Ele destacou o apoio essencial da Casa Civil do governo; da Procuradoria Geral; da Superintendência de Patrimônio e servidores da Seagri, que, segundo o secretário, “ajudaram a tirar esse grande projeto do papel e transformar o sonho em realidade”. A melhor de todas as notícias, ainda neste pacote, foi confirmada pelo deputado Marcelo Cruz: como já há um prédio no local, a Ceasa pode começar a funcionar, mesmo que ainda em período de teste, nos próximos 60 dias. Ou seja, poderemos entrar 2022 com a nossa central de abastecimento funcionando, mesmo que ainda de forma inicial, já que a plenitude do atendimento poderá demorar mais um pouco.

O resumo de como tudo aconteceu: depois de um longo processo, o governo do Estado conseguiu a reintegração de posse de uma empresa (pertencente ao Grupo Fachini) que recebeu área de cinco hectares no Distrito Industrial de Porto Velho. No local chegou a ser construído um prédio, mas a obra não andou. A reintegração, com indenização, foi conseguida através de acordo. Ora, como já existe um prédio no local, faltam apenas melhorar acessos e estruturar a parceria com os produtores rurais, para que a Ceasa passe a funcionar. O deputado Marcelo Cruz destacou que a implantação da central, em Porto Velho, significará um enorme passo para o crescimento da nossa produção. Lembrou, inclusive, que quando a BR 319 estiver asfaltada, daqui a algum tempo, a Ceasa representará um salto no faturamento do nosso agronegócio, mas principalmente para os pequenos e médios produtores, que poderão negociar seus produtos também para nossos vizinhos do Amazonas. A partir de agora, começa a corrida contra o tempo. A Seagri tem, ainda, que cumprir uma série de medidas, para que, em tempo recorde, a primeira Ceasa rondoniense comece a funcionar. A contagem regressiva já começou.

TCE LIBEROU OBRAS DO NOVO HOSPITAL DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DA CAPITAL

Alvíssaras, diriam os mais antigos! Finalmente, o Tribunal de Contas do Estado e o governo entraram em acordo em relação aos detalhes para a construção do novo Heuro, o hospital de urgência e emergência da Capital e, na manhã desta quarta-feira, o governador Marcos Rocha anunciou, com uma ponta de emoção, que o projeto está autorizado para andar em frente. C erca de 90 dias depois do leilão na Bolsa de Valores, o TCE-RO aceitou as mudanças encaminhadas a ele pelo governo e anunciou que a obra está autorizada para ir em frente. Há notícia mais importante do que essa, para nossa saúde pública? O secretário Fernando Máximo também comemorou a decisão e os conselheiros do TCE, liderados pelo competente e dedicado Paulo Cury Neto, também sentiram que cumpriram seu papel, orientando as mudanças que estavam se tornando empecilhos para a realização da obra. Mais de 20 anos depois, portanto, finalmente o Heuro começa a se tornar realidade. Em cerca de dois anos, a partir do início das obras, até que enfim nossa Capital terá um hospital a altura das suas necessidades.

ASSEMBLEIA APROVA REFAZ E AMPLIA DESCONTOS DE JUROS E MULTA ATÉ PARA DÍVIDAS DO DETRAN

Foi em primeira votação, mas a tendência é que a segunda, que ocorrerá na próxima semana, siga a linha da aprovação unânime na Assembleia Legislativa. Trata-se do projeto vital para a economia de Rondônia, o REFAZ, que permite a renegociação de dívidas das empresas, muitas delas correndo o risco de ter que fechar suas portas, no pós pandemia, por causa dos débitos acumulados. O projeto é de autoria do Executivo, mas teve importantes emendas por parte dos parlamentares. Uma delas amplia as renegociações para dívidas a partir de 30 mil reais. Outra, uma emenda conjunta, concede facilidades de débitos de pagamentos de dívidas de pessoas físicas para todas as contas em débito com Caerd, Detran e vários outros órgãos do governo. Pegando como exemplo apenas o Detran: um usuário que tiver seu carro apreendido, ao invés de ter que pagar todo o pacote de despesas, mais multas e juros para conseguir recuperar o que é seu, poderia fazê-lo com até 95 por cento de descontos nas multas e juros, caso faça o pagamento à vista. A próxima votação deverá acontecer na próxima terça-feira. A proposta, depois disso, irá para a sanção do governador Marcos Rocha.

PORTO DO CAI N´ÁGUA SERÁ RECONSTRUÍDO E FICA PRONTO ATÉ FEVEREIRO

Levou muito tempo, como normalmente acontece em obras públicas. Mas, finalmente, graças ao esforço da direção do Dnit de Rondônia, reiniciaram nesta semana as obras de recuperação do porto flutuante de Porto Velho, no bairro Cai N´Água. Com problemas há longo tempo, o porto ficou desativado, porque (pasmem!), a responsabilidade pelo conserto era do Dnit de Manaus. É daqueles absurdos burocráticos que se criam neste país dos absurdos e que não tem explicação lógica. Enfim, nesta semana, o superintendente do Dnit do Amazonas esteve em Porto Velho, reunido com a superintendência e técnicos daqui, para que a obra pudesse ser reiniciada. Com recursos na ordem de 7 milhões de reais, inicialmente, o projeto prevê a completa recuperação do porto até fevereiro do ano que vem. Um dos procedimentos a serem feitos, será a reconstrução do apoio da plataforma da rampa, que havia cedido e, por isso, inviabilizado o uso do porto. Ao mesmo tempo, a estabilização do talude, que estava escorregando, vai acontecer no pacote de recuperação de toda a estrutura do porto. Os recursos a serem investidos serão do próprio Dnit. Tão logo tudo seja pronto, voltarão as operações normais do cais.

OBRAS DE 32 MILHÕES: SILVIA CRISTINA COMEMORA ENTREGA DE CENTRO DE REFERÊNCIA CONTRA O CÂNCER

A deputada federal Sílvia Cristina, de Ji-Paraná, não consegue esconder sua imensa alegria, nos últimos dias. A conclusão das obras do Centro de Prevenção e Diagnóstico do Câncer, um prédio gigantesco, que servirá, certamente, para salvar muitas vidas. O Centro está em fase final de construção, com recursos na ordem de 32 milhões e 600 mil reais, liberados através de emendas de Sílvia Cristina. Parlamentar de primeiro mandato, a ji-paranaense que fez sucesso no rádio e a partir de um convite do senador Acir Gurgacz aceitou o desafio de ingressar na política, tem dedicado grande parte do seu trabalho para ações sociais. Os principais deles se dirigem a cuidar da saúde dos que têm menos condições. O Centro de Prevenção e Diagnóstico do Câncer vai atender a todo o Estado e, certamente, será um local de referência para toda a região norte. Pelas redes sociais, todos os dias, a deputada tem gravado vídeos e postados fotos sobre o andamento da obra.

ENCONTRO INÉDITO ENTRE GOVERNO E PREFEITURAS VALORIZA O MUNICIPALISMO NO ESTADO

O Fórum realizado nesta quarta, na casa de shows Talismã, foi um momento importante nas relações entre o Estado e os municípios. O encontro estadual promovido pelo governo Marcos Rocha, realizado na Capital, nesta quarta, foi daqueles que entrará na história, pela importância dos debates, dos projetos conjuntos e do tom municipalista que está sendo dado pela atual administração estadual. A presença constante do governador e de sua equipe em dezenas de cidades, levando recursos e obras, reforça uma parceria que poucas vezes se viu na história rondoniense. Os temas do encontro, todos de grande interesse para as administrações municipais, passaram inclusive pelos recursos disponíveis do Estado para investimentos nas cidades. Antes do evento, por exemplo, o chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, já destacava o ineditismo do Forum com prefeitos e vereadores e garantia que ele serviria para dar continuidade a um projeto de desenvolvimento que nosso Estado jamais viveu. O presidente da Arom, Sérgio Lang, prefeito de Urupá, comemorou o evento, seus debates e avanços nas relações Estado/municípios, destacando o quanto essa parceria é vital para as comunidades. Foi, sem dúvida, um dia para fazer história, nesta terra de Rondon.

PESQUISA DA FOLHA DÁ NÚMEROS MUITO NEGATIVOS A BOLSONARO TAMBÉM EM RONDÔNIA

Tem crédito alguma pesquisa do instituto de pesquisa da Folha, um jornal que já foi um dos mais respeitados da América Latina e hoje é apenas um arremedo do verdadeiro jornalismo? Há quem acredite. Pois foi pesquisa da Folha, conforme repercutiu no Estado o competente site Rondônia Dinâmica, que apontou que quase a metade dos rondonienses considera o governo Bolsonaro como péssimo (49 por cento) e outros 23 por cento apenas como regular. Pela pesquisa, só 25 por cento dos eleitores do nosso Estado aprovam a administração bolsonarista. Será realmente que isso é real? Ou a pesquisa em Rondônia está naquele pacote das pesquisas de opinião Brasil afora, que garantem que Lula está eleito e que Bolsonaro não tem chance alguma de reeleição? Só para recordar: na eleição de 2018, Bolsonaro teve 594.68 votos e Haddad 229. 343 votos. Dos votos válidos, Bolsonaro teve 72,18 por cento e Haddad apenas 27,72 por cento.

DEPUTADO DISTRIBUI CRÍTICAS EM DISCURSO NA ALE. SOBROU ATÉ PARA CONFÚCIO MOURA!

O deputado Jair Montes foi uma verdadeira metralhadora giratória numa das sessões da Assembleia, nesta semana. Fez alguns elogios, como ao governador Marcos Rocha, mas duríssimas críticas, tanto a secretários estaduais quanto a problemas da Capital que, segundo ele, apesar das promessas de políticos, principalmente os candidatos à Prefeitura, não conseguem realizar. Citou especificamente os casos da Rodoviária de Porto Velho e do lixão, porque até agora o aterro sanitário não foi implantado. Sobrou até para o ex-governador Confúcio Moura, a quem carinhosamente chamou de “bom velhinho”, mas criticou duramente porque, segundo Montes, “mesmo sendo médico, pouco fez pela saúde pública de Rondônia”. Críticas específicas foram direcionadas aos secretários Evandro Padovani, da Agricultura e da Sedam, Marcílio Lopes. Elogios, muito poucos, foram direcionados a Marcos Rocha, principalmente porque, segundo Montes, enfrentou corajosamente a questão da construção do Heuro. O parlamentar cobrou ainda, do TCE-RO, a liberação da obra. A liberação já havia sido decidida antes do discurso e foi confirmada na manhã de quarta-feira.

PERGUNTINHA

Você concorda ou não com a decisão do ministro Edson Fachin, do STF, que acolheu pedido da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino e cassou lei de Rondônia, que impedia o uso da linguagem neutra nas escolas do Estado?


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.