• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 17 de agosto de 2022

Entre o Santo e o profano


Por Valdemir Caldas

05/08/2022 10:44:57 - Atualizado

A palavra de Deus é cheia de ensinamentos que devemos levá-los para toda a vida. Para isso, precisamos conhecê-la profundamente. Aliás, não somente conhecê-la, mas também nos firmar nela. Isso porque Satanás também a conhece, provavelmente muito mais do que eu e você. O problema é que ele não se sustentou. E, como resultado, provou do fruto amargo de sua rebeldia.

Quando olhamos para Ezequiel 22, vemos Jerusalém mergulhada numa onda de corrupção desenfreada, promovida pelas autoridades da época, que usavam o poder para praticarem toda sorte de imoralidades, levando às instituições à ruína e o povo a perder sua identidade.

A cidade escolhida para ser o símbolo da aliança com Deus tornou-se lugar de depravação, uma fonte inesgotável de injustiças (roubo, violência, exploração dos pobres, adultério, idolatria, calúnia, mentiras e decadência de costumes). O pior é que os responsáveis por tudo isso eram exatamente os que tinham a função de liderar o povo: sacerdotes e profetas.

E hoje, você acha que as coisas são diferentes das dos tempos de Ezequiel? Mas, como Deus não se compraz com promiscuidade, falsidade, mentira, roubalheira, idolatria, entre outras atitudes condenáveis, assim como Ele acertou as contas com aquela gente e suas condutas criminosas, chegará o dia em que Ele julgará os falsos profetas e pastores que dizem tudo realizar em nome de Deus, mas, na prática, vivem nababescamente à custa do sofrimento e da miséria do próximo, misturando o Santo com o profano.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.