• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sexta-feira 23 de fevereiro de 2024

Garantindo mais conforto com a ergonomia


Por Karen e Angelina

05/12/2023 16:45:44 - Atualizado

Garantindo mais conforto com a ergonomia

Como vimos no artigo anterior, da última semana, a ergonomia está presente em vários setores importantes, ate o dia-a-dia de uma casa ou escritório, e, pode ser dividido em três áreas: físicas, cognitivas e organizacionais. Seu papel principal é adequar atividades considerando características, habilidades e limitações das pessoas, proporcionando uma atmosfera para uma boa performance, segura e confortável.

Nesse contexto, a abordagem de hoje segue as características da anatomia humana, fisiologia e antropometria, que concentra, por exemplo, no estudo de movimentos repetitivos, postura ao fazer uma atividade, manuseio de objeto, entre outros.

Na prática a aplicação da ergonomia pode começar na escolha de objetos comum do dia a dia, como a mesa de jantar, onde a altura adequada é em média 73,7-76,2cm, já as cadeiras segue uma altura desejável de 40,6-43,2cm, observe na ilustração a seguir, que os pés devem estar apoiados no chão com os joelhos a 45°; o espaço para se posicionar confortavelmente durante as refeições segue a largura corporal mediante o ponto de vista antropométrico, que para projetar os cotovelos é 76,2cm e a largura mínima 61cm e já a profundidade desse espaço sobre a mesa para o manuseio do prato é em média 45,7 e 40,6 mínimo.


Fonte: PANERO, Julius; ZELNIK, Martin. Dimensionamento humano para espaços interiores. São Paulo: Gustavo Gili, 2016.

Outro exemplo interessante, trata-se de postos de trabalho para escritório, é essencial citá-lo, visto que nos dias atuais as pessoas têm utilizado com mais frequência o home office. Nas ilustrações abaixo veremos algumas sugestões desejáveis, mas é importante lembrar que em muitos casos as zonas de atividade também são determinadas pelo tamanho da cadeira, sua inclinação e mobilidade. Outro fator essencial a ser considerado na fase projetual, são as características do próprio usuário, que a partir da sua estatura serão definidos a relação entre altura da cadeira e a altura da mesa. Vejamos dimensões desejáveis:


Fonte: PANERO, Julius; ZELNIK, Martin. Dimensionamento humano para espaços interiores. São Paulo: Gustavo Gili, 2016

Como consequência disso, mediante exemplos supracitados, observamos que a fase projetual de ambientes, seja ele residencial ou comercial, se torna indispensável, sabendo que cada escolha tem seu papel importante no cotidiano de cada indivíduo. E a longo prazo pode fazer total diferença na manutenção da saúde de cada usuário do espaço projetado. Portanto, não hesite em procurar um profissional capacitado na hora de projetar sua casa ou ambiente de trabalho.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.