• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sábado 15 de junho de 2024

Lula nomeou a advogada rondoniense Letícia Botelho para compor o TRE/RO


Por Robson Oliveira

04/06/2024 17:34:17 - Atualizado

NEGACIONISMO

Enquanto os negacionistas insistem em não acreditar que o problema climático é uma catástrofe anunciada em decorrência da ação predatória humana, a exemplo do que ocorreu no Rio Grande do Sul, a situação climática somente piora. Inundações na região Sul e seca torrencial no Norte vão se acentuando a cada ano com reflexos devastadores na vida humana e nas atividades econômicas. O agronegócio avança sobre o meio ambiente de forma avassaladora visando tão somente o lucro, embora os prejuízos com as mudanças climáticas sejam comuns a todos. Rondônia também começa a ser afetado por esses reflexos provocando prejuízos na soja e na pecuária, mesmo sendo o paraíso dos negacionistas.

OBSERVATÓRIO

Com os fenômenos climáticos, o Observatório do Clima divulgou a lista de vinte e cinco projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional que afetam a questão ambiental, pois ‘desregulamentam’ o conjunto da legislação destinada à preservação. São projetos defendidos por congressistas vinculados ao agronegócio e à pecuária visando exclusivamente “passar a boiada” por cima dos recursos naturais. A bancada federal rondoniense, exceto o senador Confúcio Moura (MDB), tem dado sua contribuição para que esta desregulamentação avance sobre as riquezas naturais.

CAOLHO

Há uma percepção equivocada de parcela do setor produtivo brasileiro que tem se colocado contra qualquer discussão sobre os efeitos climáticos e seus impactos sobre o Meio Ambiente. Esta visão enviesada tem deixado cegos parlamentares que exaltam a flexibilização da legislação ambiental em nome de um falso progresso. Parlamentares rondonienses demonstram, em todos os parlamentos, seja por falta de clareza, seja por excesso de obscurantismo, esta visão vesga.

PAUTA

Independentemente das concepções ideológicas, a pauta ambiental no mundo é uma defesa civilizatória. O partido Verde na Alemanha possui nas suas entranhas políticas parlamentares de direita; na Inglaterra, por exemplo, o rei Charles III é um conhecido ambientalista com uma longa história na campanha pela preservação da natureza, agricultura orgânica e luta contra as mudanças climáticas. Ele preside a WWF-UK, ONG que cuida da defesa animal. A maioria congressual americana também legisla sobre a matéria em defesa de políticas públicas que protejam o meio ambiente estadunidense. No Brasil, infelizmente, virou uma pauta negacionista de uma trupe estúpida que joga a curto prazo contra a vida saudável e a médio contra a própria civilização.

CONFLITOS

Os conflitos agrários no país, invariavelmente, decorrem de uma concentração fundiária perversa e criminosa. As comunidades indígenas e ribeirinhas são vítimas da violência no campo imposta por fazendeiros e madeireiros que invadem terras protegidas por lei e reservas florestais com a complacência das estruturas governamentais. É hora de impor a lei e inibir estas invasões que também contribuem para o desmatamento e as mudanças climáticos.

TRIPUDIANDO

O deputado federal Thiago Flores (Republicanos), com domicílio eleitoral em Ariquemes, revelou toda a sua arrogância ao veicular nas suas mídias sociais um conteúdo tripudiando a condição de elegibilidade do ex-vereador Rafael Fera - cassado recentemente por ato jurídico altamente discutível, embora seja um político bastante polêmico e atuação na vereança beligerante. No entanto, Flores mostrou seus espinhos numa peça política extremamente arrogante que tem tudo para furar o arrogo. Quem tripudia antes da apuração corre o risco de ser tripudiado com o resultado final. Há precedentes.

BLEFE

Corre nos bastidores políticos que a pré-candidatura a prefeito de Cacoal de Celso Popó pelo PL é um blefe com o objetivo de forçar espaço de vice-prefeito da atual chapa de Adailton Fúria. Popó é ex-deputado estadual com ligações políticas no município de Alta Floresta que deixou a política e fixou residência por três anos em Miami, na Flórida (USA). Retornou ao Brasil e passou a residir em Cacoal onde ocupou cargo comissionado na prefeitura municipal. Ao lançar-se candidato a prefeito, mira numa composição de chapa para gringo nenhum botar defeito. Daí surge a dedução de que a candidatura seja um blefe de arrumação.

TSE

Quem acha que a saída de Alexandre de Moraes da presidência do Tribunal Superior Eleitoral vai abrir espaço para que os extremos estejam livres para se digladiar pelas mídias sociais pode tirar o cavalo da chuva porque quem o substituiu é a ministra Carmem Lúcia. A ministra também defende a regulamentação das mídias sociais e tem votos tão duros quanto os de Alexandre de Moraes. Quem pensar que vai ter vida fácil se prepare para julgamentos tecnicamente rigorosos.

EVANGÉLICOS

Desconhecido da maioria do eleitorado da capital, Benedito Alves (SOLIDARIEDADE) tem massificado a pretensão de pré-candidato a prefeito junto ao eleitorado evangélico com apadrinhamento do deputado federal Fernando Máximo (União Brasil).

MONOCÓRDIO

As pregações do evangelismo começam a surtir efeitos, mas Benedito está longe ainda de ser um candidato competitivo no enfrentamento contra a filha de Aparício Carvalho (Mariana), Léo Moraes e Vinícius Miguel. Ser desconhecido neste momento não significa exatamente que esteja fora do páreo, o que Bené precisa é ampliar sua peroração com propostas que alcancem todos os eleitores da capital, bastante exigentes na hora de votar. Não é um eleitor que diz amém a qualquer discurso.

INCÓGNITA

Já a pré-candidata emedebista Euma Tourinho retomou as visitas aos segmentos sociais buscando espaço para viabilizar a candidatura. É ainda uma incógnita que precisa de monitoração dos adversários porque tem um perfil bem explorado que pode dar química com o eleitor. Apesar de ser um estado com inúmeros casos de misoginia, uma candidata com um gênio acentuado pode minimizar os preconceitos e cair nas graças eleitorais.

TRE

Lula nomeou a advogada rondoniense Letícia Botelho para compor o Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia na vaga destinada ao OAB. É uma profissional com um curriculum acadêmico sólido com passagem na assessoria do Ministério Público Estadual, na Procuradoria da Fundação de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia no governo de Confúcio Moura. Também autuou na CPT e foi coordenadora do Programa Usucapião na Secretaria de Regularização Fundiária de Porto Velho. Com uma visão social bem apurada e uma experiência advocatícia sem mácula tem tudo para ser uma excelente representante dos advogados na corte eleitoral.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.