• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quinta-feira 13 de junho de 2024

"Prefiro perder minha vida salvando uma", diz morador do RS que resgatou 30 pessoas

Confira relato em vídeo de três barqueiros da mesma família que estão colaborando nas operações de salvamento em São Leopoldo


R7

Publicada em: 16/05/2024 11:22:02 - Atualizado


BRASIL: As enchentes que devastaram cidades inteiras do Rio Grande do Sul desde a última semana de abril e deixaram pelo menos 149 mortos e 538.126 desalojados teriam vitimado ainda mais pessoas sem ajuda da população local para resgatar quem ficou preso com a subida da água. O pintor Jardel Grubert, de 33 anos, é um desses voluntários. A repórter Bruna Lima, do R7, que está em São Leopoldo (RS), encontrou ele navegando de canoa em uma rua alagada junto com o primo Cristiano Grubert, de 38 anos, e o tio Josué Grubert, de 60 anos. “Desde o começo a gente tava”, conta. “Prefiro perder minha vida salvando uma vida do que morrer como um covarde e não salvar vidas”, diz Jardel.

“Salvei mais de 22 do asilo aqui de cima, do lado da casa nova, ali. [...] Eram 5 horas da manhã a hora que a gente saiu ali do Mercado Redentor, com nosso sobrinho e as crianças todas em cima do colo. Fiquei ali embaixo, ajudei os bombeiros”, afirma Jardel Grubert.

Ele relata que também auxiliou no salvamento de animais ilhados. “Alimentei cachorro, alimentei gato. Em cima do prédio do meu tio, a gente encheu de cachorros. Quando apareceu umas ONGs aqui, eu trouxe para as ONGs, para levarem, porque não tinha como ficar lá.”

“Nessa casa aqui, eu tirei uma mulher, uma criança e mais uma criança, e ficou mais um rapaz aqui, que daí veio os bombeiros salvarem. Aqui adiante tem uma laje, e a gente entrou debaixo da laje para salvar vidas. Nós estávamos no pico, no pico da água. Sabe? Tava debaixo da laje ali salvando vidas.”



Fale conosco