• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quinta-feira 22 de fevereiro de 2024

“Cortei a cachaça e muitas coisas ilegais”, diz Gislaine, presidente do SINJUR

O programa A Voz do Povo vai ao ar de segunda a sexta às 12h pela Rádio Caiari FM 103,1.


Redação

Publicada em: 30/11/2023 09:54:00 - Atualizado


RONDÔNIA - Apresentado pelo advogado e jornalista Arimar Souza de Sá, o programa A Voz do Povo recebeu nesta terça-feira (28) a presidente do Sindicatos dos Servidores do Poder Judiciário em Rondônia – SINJUR, Gislaine Caldeira, que esteve acompanhada do diretor financeiro da Entidade, Rafael Ricci.

A dirigente abriu a entrevista falando das metas de trabalho alcançadas no decorrer de sua gestão. Disse que o SINJUR está passando por um processo eleitoral para a escolha da nova gestão.

Presidente do Sindicato desde 2018, Gislaine Caldeira explicou o sobre o nível da eleição do SINJUR deste ano, que contou com escândalos, trocas de acusações e até registro de ocorrência policial.

“O SINJUR tem uma história de 34 anos de luta construída por pessoas íntegras, mas essa foi uma eleição jamais pensada por nós, foi uma eleição suja por pessoas que tentam chegar a todo o momento na direção do sindicato”, disse Gislaine Caldeira.

A presidente do SINJUR também alertou sobre as dificuldades encaradas desde que assumiu a gestão do sindicato, que de acordo com ela foi entregue pela gestão passada com execuções judiciais, contas bloqueadas e graves problemas de gestão.

“Foi muito difícil a gente fazer gestão de pagar todas as contas do sindicato, sem contar na falta de estrutura de prédios da entidade”, falou Gislaine Caldeira.

Marcada para a próxima sexta-feira (1) a eleição para a nova diretoria do SINJUR teve um fato que chamou atenção de toda a sociedade rondoniense, uma briga dentro da sede do sindicato que acabou sendo filmada e viralizada nas redes sociais.

“Eu vinha sendo provocada porque cobro para que a pessoa preste o serviço dela, e quando eu entrei na sala e cobrei o diretor sobre o conserto de uma televisão, ele começou a gritar comigo, a dizer horrores, e uma pessoa membro dissidente da nossa chapa, que estava lá, começou a gravar. Eu já vinha há muito tempo sofrendo uma pressão psicológica muito grande, mas em momento algum bati em ninguém, para quem prestar atenção no vídeo eu avanço no celular e aí eu levo uma gravata e meu pai entra na sala para me defender”, relatou Gislaine Caldeira.

Duas chapas disputam a presidência da Entidade. A Chapa 1 é encabeçada pela servidora Sâmia Pilati e a chapa 2, em vista de impugnação de alguns membros por não preencherem os critérios de elegibilidade, há três dias das eleições, ainda não tem candidato a presidência.

O programa A Voz do Povo vai ao ar de segunda a sexta às 12h pela Rádio Caiari FM 103,1.

CONFIRA A ENTREVISTA COMPLETA: 



Fale conosco