• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 12 de junho de 2024

Governo Milei nega pedido de desculpa a presidente Pedro Sánchez: "Vai esperar sentado"

A crise diplomática foi intensificada no último domingo (19), quando o argentino chamou a esposa do presidente da Espanha de "corrupta"


IG

Publicada em: 20/05/2024 17:50:22 - Atualizado


MUNDO: O presidente da Argentina, Javier Milei , dobrou a aposta contra o seu homólogo espanhol Pedro Sánchez , nesta segunda-feira (20). De acordo com informações do jornal "La Nación", integrantes do governo argentino deram um recado duro após o líder da Espanha exigir um pedido de desculpas: "Se Sánchez quer que peçamos perdão, ele vai esperar sentado".

Segundo o porta-voz argentino Manuel Adorni, inclusive, quem deveria pedir desculpas é o presidente da Espanha, que teria provocado uma onda de críticas contra o líder da Argentina. Na manifestação pública, ele ainda garantiu que o embate entre os mandatários não impedirá a viagem de Milei à Madri, marcada para 21 de junho.

A crise diplomática entre as nações foi intensificada no último domingo (19), quando Milei chamou a esposa do presidente da Espanha, Begoña Gómez, de "corrupta" . Imediatamente, o líder espanhol exigiu "respeito" e disse que se não houver um pedido de desculpas da parte do argentino, o país dará uma "resposta de acordo com a dignidade que representa a democracia espanhola".

Além disso, Madri convocou, também nesta segunda-feira, o embaixador argentino na Espanha para exigir um pedido de desculpas de Milei. O governo espanhol chegou a contemplar o rompimento das relações diplomáticas, em meio a uma crise aberta após semanas de troca de insultos e acusações.

"Esta manhã foi convocado o embaixador da Argentina, vou transmitir a gravidade da situação e vou exigir mais uma vez um pedido público de desculpas de Javier Milei", declarou Albares à rádio Cadena Ser.

Questionado sobre a possibilidade de romper relações diplomáticas, Albares declarou que cogitava esta opção caso Milei não se desculpasse. "Nós não queremos exercer estas medidas, mas se não houver um pedido público de desculpas, vamos fazê-lo", declarou o chanceler.

Este episódio ocorre na primeira viagem de Milei à Espanha desde que assumiu em dezembro, visita em que não se encontrou com o rei Felipe VI nem com Sánchez, que apoiou o seu adversário Sergio Massa nas eleições.

"Espanha e Argentina são dois países irmãos cujos povos se amam e se respeitam. Entre governos os afetos são gratuitos, mas o respeito é inalienável", disse Sánchez. "Defender as instituições espanholas dos insultos e difamações de líderes estrangeiros não compreende se ou mas. Além da ideologia, há educação e patriotismo".

Entenda

Durante um discurso em uma reunião em Madri de líderes de extrema direita organizada pelo partido espanhol Vox, Milei se referiu a Begoña Gómez como uma "mulher corrupta".

Embora ele não tenha identificado Sánchez ou sua esposa pelo nome, a alusão do líder argentino ao período de reflexão que ele levou para decidir se renunciaria devido aos ataques à sua esposa permitiu que o casal fosse identificado.

"As elites globais não percebem o quão destrutivo pode ser implementar as ideias do socialismo (...), mesmo que você tenha a esposa corrupta, digamos, suja-se [sic] e tire cinco dias para pensar sobre isso", disse ele.


Fale conosco