• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, domingo 23 de junho de 2024

China lança novos exercícios militares cercando Taiwan e clima fica tenso na região de fronteira

China descreveu ação como “punição” por “atos separatistas”, em alusão à posse do novo presidente da ilha autônoma, Lai Ching-te, odiado por Pequim


CNN

Publicada em: 23/05/2024 15:28:14 - Atualizado

MUNDO: As tensões estão mais uma vez aumentando no Estreito de Taiwan, com a China lançando exercícios militares cercando Taiwan apenas dias após a democracia ter empossado um novo líder há muito tempo odiado por Pequim.

Os exercícios começaram na madrugada de quinta-feira (23), em uma ação que a China descreveu como “punição” por “atos separatistas” – aludindo à eleição e posse do novo presidente da ilha autônoma, Lai Ching-te.

Embora as relações entre os dois lados tenham se deteriorado de forma constante nos últimos anos, essa mais recente escalada marca um teste significativo para o novo líder de Taiwan, cujo partido governante tem defendido a democracia diante das crescentes ameaças do seu vizinho, uma potência autoritária.

O Partido Comunista Chinês afirma que Taiwan faz parte de seu território, apesar de nunca o ter controlado, e jurou tomar a ilha, se necessário, pela força. E tem se tornado muito mais beligerante sob o líder chinês Xi Jinping.

Aqui está o que você precisa saber.

O que está acontecendo com os exercícios?

O Comando do Teatro Oriental do Exército de Libertação Popular da China (PLA) disse que lançou exercícios militares conjuntos envolvendo o exército, marinha, força aérea e força de foguetes em áreas ao redor de Taiwan na madrugada de quinta-feira.

Os exercícios estão sendo conduzidos no Estreito de Taiwan – um estreito corpo de água que separa a ilha autônoma do continente chinês – bem como ao norte, sul e leste de Taiwan.

As manobras também ocorrem em áreas ao redor das ilhas periféricas de Taiwan, Kinmen, Matsu, Wuqiu e Dongyin, localizadas logo ao largo da costa sudeste da China, disse o comando em um comunicado.

O coronel da marinha Li Xi, porta-voz do comando, chamou os exercícios de “uma forte punição para os atos separatistas das forças de independência de Taiwan e um sério aviso contra a interferência e provocação de forças externas”.

Os exercícios militares da China são frequentemente tanto para um público doméstico quanto para sinalizar intenções internacionalmente. A mídia estatal chinesa cobriu amplamente os exercícios de quinta-feira, enquanto os militares também postaram imagens de um de seus navios nas redes sociais. Os exercícios subsequentes se tornaram virais na internet fortemente regulamentada da China.


Fale conosco