• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sexta-feira 23 de fevereiro de 2024

Justiça condena dupla que executou jovem que mandou matar o próprio pai

Trio foi preso em março de 2023. Crime aconteceu no dia 28 de novembro de 2022; vítima tinha 19 anos.


G1

Publicada em: 07/12/2023 09:24:13 - Atualizado

RONDÔNIA - Os três integrantes de uma organização criminosa envolvidos na morte de Juscelino Júnior Matos Magalhães, de 19 anos, foram condenados a 21 anos e 7 meses de prisão em regime fechado. Os réus haviam sido presos em março deste ano.

Juscelino foi morto no dia 28 de novembro de 2022, no Conjunto Habitacional Orgulho do Madeira, em Porto Velho. Segundo a Polícia Civil, no dia do crime, os investigados se encontraram com a vítima no residencial, onde atiraram contra ele. O jovem foi atingido com aproximadamente 11 tiros.

Consta na condenação, obtida após denúncia feita pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO), que os "acusados cometeram crime mediante motivo torpe, com recurso que dificultou a defesa do ofendido e com emprego de arma de fogo".

De acordo com a 2ª Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes contra a Vida, a motivação do assassinato seria a disputa pelo comando do tráfico de drogas em Porto Velho.

Juscelino Júnior teria feito um acordo "para mudar de organização criminosa, apresentando uma arma de fogo como pagamento". Mas quando ele entregou a pistola, os suspeitos não o aceitaram na facção e o mataram com a arma que ele trouxe.

Suspeito de mandar matar o pai

Ele tinha apenas 16 anos quando se tornou suspeito de ser o mandante da morte do próprio pai. O adolescente, na época, contratou quatro homens, em troca de R$ 20 mil, para simular um assalto e tirar a vida de Jucelino Fotele Magalhães.

A polícia apreendeu o menor, que riu ao confessar ser o mandante do homicídio do pai e "pareceu não demonstrar arrependimento". De acordo com a delegada Leisaloma Carvalho, as suspeitas sobre o adolescente começaram quando ele demonstrou frieza no velório do pai e, também, no primeiro depoimento que prestou na polícia.

O adolescente chegou a ser encaminhado a uma unidade de internação e foi liberado.


Fale conosco