• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, terça-feira 25 de janeiro de 2022

“Não faltará vacina contra Covid para crianças”, garante Ministro da Saúde Queiroga

O primeiro lote do imunizante Pfizer para crianças de 5 a 11 anos chegou ao Brasil nesta madrugada.


g1

Publicada em: 13/01/2022 10:19:19 - Atualizado

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou, nesta quinta-feira (13/1), que não faltará vacina contra a Covid-19 para as crianças brasileiras. O primeiro lote do imunizante Pfizer para crianças de 5 a 11 anos chegou ao Brasil nesta madrugada.O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou, nesta quinta-feira (13/1), que não faltará vacina contra a Covid-19 para as crianças brasileiras. O primeiro lote do imunizante Pfizer para crianças de 5 a 11 anos chegou ao Brasil nesta madrugada.

O avião com 1,248 milhão de doses pousou no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Depois, as vacinas foram enviadas ao Aeroporto de Guarulhos (SP), onde a equipe do Ministério da Saúde recebeu os imunizantes.

Antes de embarcar para São Paulo, Queiroga publicou um vídeo nas redes sociais afirmando que não faltará vacina para o público infantil. O ministro frisou que a vacinação não será obrigatória e que “os pais que desejarem” vacinar os filhos terão imunizantes disponíveis.

“Estou embarcando para Guarulhos, onde receberemos as primeiras doses da vacina Cominarty para crianças de 5 a 11 anos. Como ministro da Saúde, quero assegurar a todos os pais que desejam vacinar seus filhos: não faltará vacina”, afirmou.

A expectativa do governo é receber, até o fim do mês, 4,3 milhões de doses pediátricas. De acordo com a Pfier, as próximas remessas chegam ao país nos dias 20 e 27 de janeiro, trazendo 1,248 milhão e 1,818 milhão de unidades, respectivamente.

Até o primeiro trimestre de 2022, o país deve receber um total de 20 milhões de vacinas para crianças. A autorização da imunização infantil contra a Covid enfrentou resistência por parte do governo federal. O próprio presidente Jair Bolsonaro (PL) fez diversos comentários com críticas e informações falsas sobre as vacinas


LEIA MAIS