• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 6 de julho de 2022

Rachada, Frente de esquerda não aceita escolha de Vinicius como pré-candidato ao governo

“A meta é Lula, Vinicius passou por várias agremiações políticas e parece que não se identifica com nenhuma”, disse o interlocutor do Rondonoticias.


Rondonoticias

Publicada em: 20/05/2022 09:30:24 - Atualizado


RONDÔNIA - Preparada para consolidar o nome do atual superintendente do Sebrae, Daniel Pereira-SD, como pré-candidato ao governo do Estado, fato que não ocorreu, a Frente Democrática de Esquerda em Rondônia, composta pelos partidos: PT, PSB, PCDOB, REDE, Cidadania, Solidariedade e PSOL, “bateu o pé”, e não aceita, nem por “Decreto”, o nome do candidato, professor Vinicius Miguel, para representar as legendas na corrida ao Palácio Rio Madeira.

Em face dessa discordância, está marcada para os próximos dias uma nova rodada de conversas, e no dia 31 de maio será apontado um nome de consenso entre PSOL e Rede Sustentabilidade, como via alternativa para suplantar a postulação do nome do professor.

De acordo com fontes do Rondonoticias, os partidos contrários a indicação de Vinicius acham que Daniel Pereira é mais preparado, tem nome com densidade de votos em todo o Estado e que Vinicius Miguel é conhecido apenas na capital.

Ainda segundo a mesma fonte, os contrários acham que Miguel não tem definição de ideologia compatível com o ideal petista de eleger Lula, que segue firme com esse propósito, ainda que sacrifique uma candidatura ao governo. “A meta é Lula, Vinicius passou por várias agremiações políticas e parece que não se identifica com nenhuma das legendas que o abrigou”, disse o interlocutor do Rondonoticias.

Essa mesma fonte fez ver ao noticioso, que o professor foi candidato a Governo de RO em 2018 pela Rede. Depois, deixou a agremiação e passou pela Cidadania onde foi candidato a prefeito em 2.020. Na sequência, virou “Tucano” para ocupar o cargo de secretário do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves. E, por derradeiro, abandonou o Cidadania, e agora, está no PSB, para ser candidato da Frente de Esquerda que ficará à reboque do PT para eleger Lula. "Quem garante que amanhã, por uma simples troca de cargo que Vinicius não deixaria na mão os integrantes dessas  legendas. E o nosso objetivo de eleger Lula, fica como”, questionou a fonte

Com o racha do PSOL, REDE e possivelmente do Solidariedade, o Grupo da Esquerda em Rondônia terá dois candidatos ao governo do Estado, mas já entra no pleito completamente desgastado de vez que, pela demora, vem perdendo precioso tempo de pôr os pés na estrada com  intermináveis brigas internas.

Enquanto isso, resignado com a decisão, Daniel Pereira-SD, o mais qualificado candidato da esquerda, segue se articulando para o Senado.