• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sábado 20 de julho de 2024

Medo e silêncio marcam enterro de casal executado no RJ; região vive guerra entre tráfico e milícia

Renato Pessoa de Sá, de 33 anos, e Caroline Barreto Smith, de 31, trabalhavam juntos entregando comida por delivery


odia

Publicada em: 09/07/2024 11:44:38 - Atualizado

BRASIL: Com medo e reféns de uma guerra entre a milícia e o tráfico de drogas na comunidade do Garibaldi, em Duque de Caxias, familiares e amigos do casal morto a tiros na localidade se despediram deles no início da tarde desta segunda-feira (8). O sepultamento de Renato Pessoa de Sá, de 33 anos, e Caroline Barreto Smith, de 31, aconteceu no Cemitério Nossa Senhora das Graças, no mesmo município, onde foram mortos a tiros, na madrugada de domingo (7).

Um parente do casal, que preferiu não se identificar com medo de uma possível retaliação dos autores do crime, disse que Renato e Caroline trabalhavam juntos entregando comida por aplicativo. Renan era responsável por pilotar a moto e Caroline fazia a gestão das entregas. Eles estavam juntos há dez anos e deixam quatro filhos. As crianças têm 1, 4, 6 e 9 anos e estão sob a responsabilidade de familiares.

Sem compreender a motivação do crime, este mesmo parente disse temer a violência da comunidade. "Estamos com medo desse lugar que vivemos. Infelizmente está muito perigoso. Ninguém ainda sabe os motivos reais, mas uma coisa que sabemos é que está tendo guerra entre bandidos e a milícia", disse o familiar. Outros parentes que compareceram ao enterro não quiseram falar com a imprensa.

Os corpos de Renan e Caroline foram encontrados na madrugada deste domingo (7), na Rua Neves. Outras duas pessoas também foram encontradas mortas nesta mesma madrugada, na Rua Santa Clara. Trata-se de Maria de Fátima dos Santos e Emerson Luiz Santos de Jesus, mãe e filho. Ambos foram sepultados na tarde de domingo (7). A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) informou que investiga as mortes das quatro vítimas.


Fale conosco