• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sábado 15 de junho de 2024

Cerca de 30 mil pessoas já visitaram o Complexo Madeira-Mamoré desde a reabertura

Local funciona de terça-feira a domingo, das 10h às 22h, e a entrada é gratuita


Taís Botelho (SMC)

Publicada em: 10/06/2024 17:43:07 - Atualizado


Cerca de 30 mil pessoas já visitaram o Complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré desde a sua reabertura, no dia 4 de maio último. O espaço, que é o maior símbolo da história de Porto Velho, tem atraído moradores e turistas em busca de entretenimento e lazer.

Durante os três primeiros meses de atividade, a administração do museu é da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho (Semdestur), já a do Complexo é feita pela empresa vencedora do contrato de concessão, a Amazon Fort. A parceria visa garantir que a população tenha a melhor experiência ao visitar o local.

Para receber os visitantes, o espaço de 114.000 metros quadrados foi totalmente revitalizado, incluindo os três galpões da ferrovia. O Complexo também recebeu a reconstrução do deck de madeira, pista de caminhada, área verde e estacionamento para mais de 200 carros.

O local funciona de terça-feira a domingo, das 10h às 22h, e a entrada é gratuita.

MUSEU

Um dos principais atrativos desde a reabertura do Complexo tem sido o museu, cujo acervo conta a história da construção da EFMM, reúne pertences e objetos da época, e traz histórias dos principais personagens da ferrovia, além de proporcionar experiências imersivas aos visitantes.

A gestão do museu está temporariamente sob responsabilidade da Semdestur. A visitação é gratuita, mediante agendamento pelo site Sympla, e é possível optar pela visita com guia de turismo ou não. Caso não tenha vaga disponível para o dia desejado, basta verificar a disponibilidade nas próximas datas e agendar.

O museu está aberto de quarta-feira a domingo, sendo de quarta a sábado das 10h às 18h e no domingo, das 10h às 16h. Em dias de feriado, o horário é das 10h às 16h.

NORMAS

De acordo com as normas do local, é expressamente proibido circular no interior do museu sem camisa, descalço, com capacete, bolsas ou sacolas. Os objetos podem ser colocados no guarda-volumes, sem qualquer custo para o visitante, para que sejam retirados na saída.

Também é proibido entrar nos espaços internos portando armas de fogo ou armas brancas, nem consumir qualquer tipo de alimento ou bebida.

Fotos e vídeos no interior do museu são permitidos, desde que não utilizem flash e nem tampouco bastões de selfie. A circulação de pets na área interna é permitida apenas para cães-guias e animais de apoio emocional. Já na área aberta do Complexo os demais pets podem circular livremente com seus proprietários.


Fale conosco