• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quinta-feira 22 de fevereiro de 2024

O Dia na História - Compilação do Jornalista Lúcio Albuquerque


Lúcio Albuquerque

Publicada em: 16/10/2023 10:40:45 - Atualizado

1919 – O governo federal estuda a instalação de um posto telegráfico num local no Rio Guaporé, permitindo acesso a esses serviços a moradores e viajantes da região.

1938 – A empresa “Condor” expande seus voos até Guajará-Mirim, mas antes instala sua estação telegráfica para dar mais segurança a seus aviões.

1982 – O professor Euro Tourinho Filho assume, perante a ministra da Educação Ester de Figueiredo Ferraz, o cargo de reitor da Universidade Federal de Rondônia, o primeiro da Unir.

1983 – O governador Jorge Teixeira admitiu em reunião com vereadores a possibilidade de ser candidato ao Senado em 1986, a primeira vez que Teixeira fala do assunto publicamente.

1990 – Candidato a governador mais votado no turno, o senador Olavo Pires é assassinado em Porto Velho às vésperas do início do returno.

COMEMORE

Dia Mundial da Alimentação. Dia da Ciência e Tecnologia. Dia do Anestesiologista.

Católicos celebram Santa Edviges da Silésia, Santa Margarida Maria Alacoque, São Geraldo Majella

BRASIL

1936– Inaugurado o 1º aeroporto civil brasileiro, o Santos Dumont (RJ).

MUNDO

1975 – O polonês Karol Wojtyla (1920/2005) é eleito papa, o primeiro não italiano desde 1522. 1843 — William Rowan Hamilton inventa os quaterniões, um sistema tridimensional de números complexos. 1916- É aberta a 1ª clínica de controle de natalidade, em Nova York.

FOTO DO DIA

1990 – EM RO O ANO NÃO ACABOU

Zuenir Ventura, mestre da literatura não ficção, eternizou um dos períodos mais críticos da história recente do Brasil no livro “1968 – o ano que não acabou”.

Em 1990 o Estado pela segunda vez escolheria seu governador, mas era a primeira que tínhamos três pretendentes com chances de chegar.

1990 foi o nosso “ano que não acabou”. Para o returno classificaram-se o senador Olavo Pires (79.456) e Valdir Raupp (ex-prefeito de Rolim de Moura 78.893). Em 3º lugar, com 72.155 votos, o deputado estadual Osvaldo Piana que, finda a apuração, viu-se cercado de emissários dos dois do returno, na tentativa de que influenciasse na escolha final de seus eleitores, a favor de um dos finalistas.

Mas o destino – para os que nele acreditam – tinha traçado outra rota. No início da noite de 16 de outubro Olavo foi morto, com uma mudança radical na rota eleitoral.

Convocado pela Justiça eleitoral, o terceiro, Piana, ganhou a eleição e Raupp, o segundo do turno, ficou novamente em segundo.

(F. No dia 17, o “Alto Madeira” antecipava, com base na legislação eleitoral, que Piana seria convocado)


Fale conosco