• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 12 de junho de 2024

O Dia na História - Compilação do Jornalista Lúcio Albuquerque


Lúcio Albuquerque

Publicada em: 07/03/2024 10:59:17 - Atualizado

1920 – Em editorial o jornal Alto Madeira defende uma Lei destinando à saúde pública impostos gerados por casas de apostas no país.
1943 – 1 – Recomeça a construção da catedral de Porto Velho, mas falta material para a obra. 2 - A locomotiva 17, da EFMM, volta a circular depois de vários reparos na oficina da empresa.
1948 – Em sentença de reintegração de posse a favor de L. Monteiro & Cia, o juiz Teodoro Vaz de Assunção, da comarca de Porto Velho, condena a empresa Souto Barros & Cia a pagar custas do processo.
1976 – 1 – A culpa da queda de foliões nos bailes de carnaval é do custo de vida, conforme o jornalista Esron Menezes. 2 – A polícia ouviu a professora Celina Ferreira, suspeita do assassinado do comerciante Raimundo Ripardo.
1985 – 1 – O Dia da Mulher, amanhã, terá uma “Tribuna Livre” na Praça Jonatas Pedrosa. 2 – O líder dos ex-ferroviários Silas Shockness, defende a candidatura do governador Jorge Teixeira, ao mesmo cargo, na eleição do ano que vem.
1991 – A 8 dias de assumir o cargo, com vários meses de salários de servidores atrasados, o governador eleito Osvaldo Piana teve uma má notícia: as verbas bloqueadas pela justiça não devem ser usadas com pagamento de pessoal.

HOJE É
Dia do Paleontólogo. Dia de Luto Nacional pelas Vítimas de Violência Doméstica. Dia do Fuzileiro Naval. Dia Nacional da Advocacia Pública.
Católicos celebram Santa Rosa de Viterbo (ou 4/9), Santa Coleta de Corbie,

BRASIL
1808 – D. João VI autoriza a instalação de indústrias no Brasil. 1821 – D. João VI anuncia a volta da corte para Portugal e a transmissão do reino a seu filho, Dom Pedro.

MUNDO
1274 - Morre São Tomás de Aquino (n. 1225), Doutor da Igreja. 1900 — O transatlântico alemão “SS Kaiser Wilhelm der Grosse” é o 1º navio a enviar sinais telegráficos do mar à terra.

FOTO DO DIA

A 330 Kms de Porto Velho, pelas BRs 364 e 425, fica Guajará-Mirim, agora com a anunciada construção de uma ponte – binacional como gostam de dizer os fronteiriços, ligando as cidades-irmãs Guajará-Mirim (BR) e Guayaramerin (BOL).

Como diz o Duque da Cachoeira Pequena e cronista da história da região, meu amigo Paulo Saldanha, o Rio Mamoré não as separa, ele as une, e isso é perceptível a qualquer visitante de uma das duas urbes.

Há alguns meses, com toda a pompa, foi anunciado estar pronto o novo porto de Guajará-Mirim mas, pelo visto, empacou sem maiores explicações. O embarque/desembarque continua pelo velho porto.

Mas a foto assinada por Leonardo Mendes (acervo Rondônia Minha Querida Rondônia) mostra um pouco da “Pérola do Mamoré”. Em baixo a antiga estação do trem, à frente Praça do Trem – com o traçado da ferrovia desenhado na calçada. À direita o prédio da Receita Federal.

Amplie a foto que verá dois barcos de transporte de passageiros se cruzando e suas esteiras gerando o banzeiro. O rio, e lá por detrás da selva boliviana, o Sol, dando um boa-noite e um até amanhã.



Fale conosco