• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sexta-feira 14 de junho de 2024

O Dia na História - Compilação do Jornalista Lúcio Albuquerque


Lúcio Albuquerque

Publicada em: 02/05/2024 10:24:58 - Atualizado


1929 – O tenente Aluízio Ferreira é nomeado comandante do Contingente Regional anexo à Comissão de Linhas Telegráficas com sede em Santo Antônio (MT).

1943 – A Fundação Sesp orienta a quem tenha área urbana em locais com passagens de igarapés ou riachos, que protejam as margens e evitam empoçamento de água que se transformem em ninhos de malária.

1946 – A Cooperativa dos Seringalistas do Guaporé é comunicada que o Banco de Crédito da Amazônia, está instalando a Carteira Agropecuária, para incentivar a criação de gado nos seringais.

1976 – O colunista Simeão Tavernard convoca o torcedor: neste domingo farão uma apresentação no Aluizão os bicampeões mundiais Garrincha, Djalma Santos, Belini e Nílton Santos.

1983 – O PMDB vai ao Judiciário contra o governador Jorge Teixeira, pela nomeação dos 7 conselheiros para o Tribunal de Contas. Para o líder Tomás Correia só 3 seriam suficientes “pela falta do que fazer”.

1991 – “O que o homem do campo quer, para comemorar o Dia do Trabalho, é a regularização de seu lote, incentivo à produção e linhas de crédito”, cobrou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvernani Santos.

HOJE É

Dia Nacional da Ética. Dia Mundial de Combate à Asma. Dia Nacional do Combate ao Assédio Moral. Dia Nacional do Ex-combatente. Dia Mundial do Atum.

Católicos reverenciam Santa Mafalda, Santo Atanásio,

BRASIL

1500 —A nau de Gaspar de Lemos retorna a Portugal com a notícia do descobrimento do Brasil.

1909 – Nasce Ataulfo Alves (+ 1969) cantor e compositor .

MUNDO

1968 — França: início da rebelião estudantil de Maio de 1968 (O ano que n]ao acabou”).

1519 - Morre Leonardo da Vinci (n. 1542), autor de Homem Vitruviano, quadro “Última Ceia”, etc.

FOTO DO DIA

MODA COMO DITA A MODA

Em seu livro “A Cidade que não existe mais” (Santo Antônio do Madeira), Júlio Olivar publica fotos de moradores “à moda europeia’, a chamada “elite social”.

Que se danassem o calor, a excessiva poeira ou o lamaçal, etc. O importante era manter a pose e a elegância para os padrões da época.

Comerciantes (o termo “empresário” não era usado), funcionários da EFMM ou de órgãos federais, seringalistas, viajantes, médicos, advogados e outros ponteavam por ali, alguns, com certeza, como diz o velho ditado “comendo peixe frito e arrotando caviar”.

Em 1948 Guajará-Mirim ganhou um ponto de encontro urbano, o “Cliper do Pascoal”, como em Porto Velho, onde existiam 2 clíperes, os assuntos eram o preço da borracha, as novidades que chegavam pela Madeira-Mamoré, a política.

No tempo da eleição o grupo era diviido em dois, os “cutubas” e os “peles- curtas”, mas 3 meses depois do pleito as amizades voltavam, até a próxima eleição.

Foto, Esq/Dir: Raimundo Cunha, Graciliano Maia, Nagib, Ary Covas (de pé, atrás) Setembrino Lobato, Carlos Souza, Elias Helou e Emílio Santiago, no cliper do Pascoal.



Fale conosco