• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sábado 15 de junho de 2024

O Dia na História - Compilação do Jornalista Lúcio Albuquerque


Lúcio Albuquerque

Publicada em: 08/05/2024 11:53:05 - Atualizado


1907 – O jornal “Engineering News” (EUA), noticia a saída do navio “Grangrense”, com trabalhadores para a construção da Madeira-Mamoré.

1919 – A vila de Presidente Marques (Guajará-Mirim) estagnou, abandonada pelo governo de Mato Grosso.

1921 – A comunidade artística de Porto Velho tem feito bons espetáculos. No Clube Internacional vai estrear “Com Eira e com Beira”, crítica social sobre a cidade.

1949 – A 1ª sessão anual do Tribunal de Juri que inicia dia 23, será numa sala do colégio Barão do Solimões, conforme convocação do Juiz José de Melo e Silva.

1976 – O governador Humberto Guedes assina convênio com a Universidade Federal do Pará, para aplicar cursos superiores de Administração e Supervisão Escolar em Porto Velho.

1986 – O ex-governador Jorge Teixeira, com a saúde muito abalada, não virá mais a Rondônia e nem terá candidato na eleição a governador deste ano, conforme Dezival Reis, presidente regional do PDS.
8 – 1990 – O prefeito de Ariquemes, Ernandes Amorim (PDT), vai renunciar o cargo para ser candidato a governador.

HOJE É
Dia Nacional do Artista Plástico. Dia Mundial da Cruz Vermelha. Dia Nacional do Turismo. Dia Internacional da Talassemia. Dia do Profissional de Marketing.

Católicos celebram Santo Arsênio, São Bento II, São Bonifácio IV, São Vítor de Milão, Santo Acácio,

BRASIL
1950 — Morre Vital Brazil (n. 1865), cientista brasileiro descobridor do soro antiofídico.
1999 — Nasce Rebeca Andrade, 1ª ginasta brasileira a ganhar medalha de ouro em Olimpíadas.
1916 — Nasce João Havelange (m. 2016), dirigente esportivo brasileiro.

MUNDO
1945 – A Alemanha nazista se rende aos aliados ocidentais.
1886 — O farmacêutico John Pemberton inicia a venda de “Coca-Cola” como medicamento.

FOTO DO DIA
NOVIDADE NA “PÉROLA”

Guajará-Mirim conheceu a aviação comercial na década de 1930, quando os primeiros aviões “junker”, da empresa alemã “Condor” faziam a linha Rio/Cuiabá/Forte Príncipe/Guajará.
A “Condor” deixou de operar com o Brasil entrando na II Guerra, mas outra empresa tomou conta do mercado, na mesma rota, que já incluía Porto Velho, com aviões DC-3, bimotores.
Na rota Forte/Guajará, em 1968, um acidente – a queda de um “catalina” da FAB na selva, gerou um herói de 19 anos, Francisco Martins do Nascimento, o “Martinzão”, soldado do EB, cuja ação conseguiu socorro para as vítimas (*), conforme o historiador Matias Mendes.
Na década de 1970 a cidade poeticamente chamada de “Pérola do Mamoré”, recebeu uma modernidade, com a chegada de um novo modelo, que se poderia chamar de “semi jato”, da frota da Vasp.
Eram os turbo hélices (FOTO) modelo YS11, conhecidos por “samurai” que pousavam e decolavam no campo de pouso, na área onde depois foi construída a prefeitura guajaramirense.


Fale conosco