• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sábado 20 de julho de 2024

O Dia na História - Compilação do Jornalista Lúcio Albuquerque


Lúcio Albuquerque

Publicada em: 02/07/2024 12:18:36 - Atualizado

1912 – Instalação do município de Santo Antônio do Rio Madeira, extinto em 1945.

1925 – A Superintendência Municipal de Porro Velho, citando o grande número de crianças fora da sala de aula, instala um curso específico de “alphabetização” na cidade.

1983 – O Banco do Estado, Beron, vai direcionar recursos para incentivar o produtor agrícola, anunciou o presidente Paulo Saldanha, ao inaugurar a agência central, em Porto Velho.

1985 – Toma posse o ex-vereador José Guedes, como último prefeito nomeado de Porto Velho, e durante a cerimônia o governador Angelo Angelin condenou invasões seguidas de áreas urbanas na capital.

1986 – O PMDB já tem candidato definido a governador, o ex-prefeito Jerônimo Santana (PMDB), mas a vaga de vice continua aberta, em meio a uma guerra interna com 10 pretendentes.

2008 – Entra em vigor a Lei 11.685, o Estatuto do Garimpeiro.

HOJE É
Dia do Hospital. Dia do Bombeiro Brasileiro.
Católicos celebram São Bernardino Realino, Santos Processo e Martiniano, mártires,

BRASIL
1940 — Instituída a lei regulamentando o salário-mínimo no Brasil. 1824 – Começa a revolução do Equador. 1856 — Criação no Brasil do primeiro Corpo Provisório de Bombeiros da Corte.

MUNDO
1494 — A Espanha ratifica o Tratado de Tordesilhas. 1698 — Thomas Savery (1650/1715) patenteia o primeiro motor a vapor. 1897 — Guglielmo Marconi (n. 1937) patenteia o rádio.

FOTO DO DIA

FAZENDO FALTA (I)

Mais que em outros segmentos, desde 2020 foi aberta uma enorme brecha no dia-a-dia de algumas atividades por aqui, devido ao falecimento de autênticos baluartes de dois segmentos, na área do esporte e da história.

Idelfonso Valentim, o repórter esportivo, onipresença em todos os eventos, mesmo nos locais mais distantes do centro de Porto Velho, nos deixou em 2022 e depois não apareceu um nome novo capaz de “fazer sombra” a Idelfonso.

“Fosse nas ‘peladas’ aos finais de semana, nas quadras de basquete, vôlei ou pistas de atletismo, mas Ildefonso era conhecido mesmo nos campinhos espalhados pelos bairros de Porto Velho Rondônia, locais em que deixou sua marca e foi ovacionado sendo o representante maior do esporte de base, porque para Ildefonso não importava o lugar, onde existisse esporte lá ele estaria”, escreveu Emerson Barbosa.

Mas o Idelfonso, que conheci quando foi apesentado a nós na redação do jornal A Tribuna, era atleta, participando de corridas de rua (FOTO), um camarada que vivia o que fazia, e que faz muita falta ao nosso jornalismo.



Fale conosco