• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sexta-feira 12 de julho de 2024

“Pessoas nervosas precisam de psicoterapia”, diz professora Silvânia Gregório

Apresentado pelo jornalista e advogado, Arimar Souza de Sá, o programa A Voz do Povo recebeu...


Redação

Publicada em: 16/06/2024 10:12:26 - Atualizado

PORTO VELHO, RO: Apresentado pelo jornalista e advogado, Arimar Souza de Sá, o programa A Voz do Povo recebeu nesta sexta-feira (14) a professora Silvânia Gregório, para falar um pouco sobre a sua área de pesquisa, o comportamento humano.

A intolerância que hoje em dia se mostra muito visível no Brasil foi um dos temas abordados pela professora, que alegou ser um fator oriundo da complexidade da mente humana, onde a forma como uma pessoa age ou pensa esta ligada diretamente à sua personalidade.

“Existem quatro tipos de temperamentos humanos, sanguíneo, fleumático, melancólico e o colérico, eles indicam como uma pessoa pode reagir no trânsito, ou em qualquer situação de confronto. Eu percebo que há uma insatisfação muito grande que o ser humano está sempre em busca de preencher”, relatou a professora Silvânia Gregório.

De acordo com Silvania, as pessoas de temperamento colérico são muito explosivas em todos os pontos de sua vida e precisam justamente trabalhar essa questão, já as melancólicas são pessoas focadas nos sentimentos e muitas vezes sofrem por questões criadas em suas próprias cabeças.

O diálogo através do poder da fala também foi um tema abordado por Silvânia, que de acordo com ela, a sua falta é a origem de grande parte dos conflitos entre os seres humanos.

“A gente precisa ouvir o que o outro disse, nós não ouvimos, pegamos a conversa pela metade e já queremos revidar. Na maioria dos conflitos que eu analise a informação chegou truncada, e essa é a necessidade do diálogo”, garantiu Silvânia Gregório.

Com relação aos altos índices de violência doméstica registrados em Rondônia, a professora Silvânia Gregório alertou a necessidade de os homens buscarem apoio psicológico para tratar os seus impulsos de agressividade.

“Eu recomendo psicoterapia, a momentos em que o ser humano sai do eixo, agora quando a pessoa tem esse comportamento corriqueiramente ele precisa fazer análise e autoanalise, ele precisa se conhecer”, disse Silvania Gregório.

VEJA O VÍDEO DA ENTREVISTA:


Fale conosco