• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quinta-feira 23 de maio de 2024

“Fomos expulsos do Mercado Cultural”, afirma poeta Ernesto Melo

Atualmente Ernesto Melo está com o projeto cultural Social Velha Guarda, que realiza todas as quintas uma roda de samba raiz...


Redação

Publicada em: 18/11/2023 09:49:27 - Atualizado

PORTO VELHO-RO: Apresentado pelo advogado e jornalista Arimar Souza de Sá, o programa A Voz do Povo recebeu na sexta-feira (17) o poeta, cantor e produtor cultural, Ernesto Melo, para conversar sobre a sua trajetória na cultura de Porto Velho.

Ernesto Melo é o idealizador do projeto Fina Flor do Samba, promovido por 13 anos initerruptamente todas as sextas no Mercado Cultural de Porto Velho, porém, ele afirmou que atualmente o espaço não é mais uma área de fomento da cultura local.

“Quando a Fundação Cultural transferiu a administração do Mercado Cultural para o setor empresarial simplesmente esqueceram quem fez aquele espaço, a gente foi excluído sumariamente sem nenhum obrigado”, disse Ernesto Melo.

Para compositor o Espaço Cultural não passa de um local de 'birita', e sem nenhuma programação voltada a cultura portovelhense. "Ali, deveria ter uma programação prestigiando os artistas locais, poetas, escritores etc, senão fica apenas como mero comércio", reclamou.

Atualmente Ernesto Melo está com o projeto cultural Social Velha Guarda, que realiza todas as quintas uma roda de samba raiz, com músicas regionais de artistas portovelhenses, o que ele alega ser uma ação que é mais por “amor à camisa” do que pelo lucro.

Ernesto e autor de várias composições que já foram gravadas por vários artistas em todo o país, fato que ele considera ser uma homenagem ao seu trabalho que o deixa muito feliz.

“Eu fico feliz com isso, já tive musicas gravadas até sem meu consentimento, mas é dado, tacitamente é dado, eu concedo com todas as letras. Quem a interpretou o fez de alguma maneira que o tornou dele, então não são mais minhas”, disse Ernesto Melo.

Para Ernesto Melo, a Lei Paulo Gustavo, que irá financiar projetos culturais poderá valorizar novos artistas locais.

Veja o vídeo:


Fale conosco