• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, quarta-feira 22 de maio de 2024

Mariana com Hildon; Rocha com Máximo; Cristiane em alta; e mais nomes para a Prefeitura da capital


Por Sérgio Pires

20/11/2023 08:53:10 - Atualizado

“PRESERVAR RESOLVE? O AMAZONAS TEM 97 POR CENTO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO E 56 POR CENTO DO SEU POVO VIVE NA POBREZA!”

Vale a pena se refletir sobre um curto pronunciamento do senador amazonense Plínio Valério, um defensor intransigente dos Amazônidas, numa das sessões da CPI das ONGs, em andamento no Congresso e que prosseguirá até 12 de dezembro. As declarações serão aqui mostradas na íntegra, para que o leitor tire suas conclusões. “Para você brasileiro e brasileira que está com dificuldade de arrumar emprego, que entra em filas pela madrugada no posto de saúde; que não em remédio no posto de saúde; que quer fazer uma compra na feira e não em dinheiro, deixa eu falar uma coisa prá você. Estas cinco ONGs que nós trouxemos até agora para depor, já arrecadaram, sozinhas, somando desde quando foram fundadas até agora, mais de 2 bilhões de reais.

Cinco ONGs.

Mais se 2 bilhões. Arrecadam, fazem um trabalho no nicho, fazem vídeos, divulgam lá fora e ficam com a alma lavada e a consciência tranquila, enquanto nosso povo sofre. E, para encerrar – e mais uma vez e constantemente dizendo isso aqui – se preservar a floresta resolvesse o problema, o meu Estado, o Amazonas, que preserva 97 por cento por cento da sua floresta, não teria 56 por cento da sua população, vivendo abaixo da linha da pobreza, Preservamos. Está lá: 97 por cento preservado. Nossas crianças sofrem, o interior sofre muito mais.

E este pessoal arrecada dinheiro e vive de forma nababesca”! Aliás, o número de área preservada em Rondônia, tomando Guajará Mirim como exemplo, é semelhante. São 94 por cento de áreas intocáveis, para uma das cidades com população mais pobre do Estado. ­­

É apenas mais uma CPI denunciando as milionárias (as cinco citadas por Plínio Valério são bilionárias) ONGs que abundam na Amazônia, algumas elas realizando trabalhos em alguns poucos nichos, como destacou o representante do Amazonas no Senado, mas em sua imensa maioria defendendo sempre interesses estrangeiros, em muitos casos em conluio com autoridades brasileiras. As graves denúncias apresentadas em mais uma CPI, infelizmente não levarão a nada, na medida em que a Comissão tem o poder de pedir o indiciamento de instituições e pessoas, mas como em outras ocasiões, os casos morrem nas gavetas do Ministério Público, na maioria das vezes.

São elas, as poderosas ONGs, com seus financiadores estrangeiros e parceiros dentro do nosso governo (e em diferentes instituições) quem verdadeiramente mandam na Amazônia, como afirma não só Plínio Valério, como também outras grandes personalidades brasileiras, como o ex-ministro Aldo Rebelo.

Dois bilhões para apenas cinco ONGs.

Imagine-se o que todo esse dinheiro poderia fazer pelos pobres da Amazônia!

MARIANA COM HILDON, ROCHA COM MÁXIMO E CRISTIANE EM ALTA: QUAIS OS RUMOS DO TRIO MAIS FORTE PARA A DISPUTA NA PREFEITURA?

O tempo voa e as possíveis candidaturas para a Prefeitura de Porto Velho, para a disputa do ano que vem, continuam dominando as conversas dos bastidores e das negociações políticas. A única mudança no quadro, em relação aos últimos meses, se desenha numa importante inovação: ao invés de uma candidatura forte, vinda com apoio do governador Marcos Rocha e do prefeito Hildon Chaves, pode haver aí um racha e cada um ter seu nome para apoiar. Há meses atrás, quando as relações entre os comandantes do Palácio Rio Madeira/CPA e do Prédio do Relógio estavam muito próximos, ambos só falavam no nome de Mariana Carvalho. O governador chegou a afirmar publicamente que gostaria de ver Mariana como a primeira Prefeita da Capital. Agora, o que se ouve é que Rocha estaria mais propenso a assinar embaixo do nome do seu ex-secretário de saúde e hoje deputado federal Fernando Máximo. Já outra liderança interessada na Prefeitura, o senador Marcos Rogério, já que não caminhará na mesma estrada que Hildon Chaves. Quem ele apoiará? Um terceiro nome muito forte nesta corrida é a deputada federal Cristiane Lopes, mas que é do União Brasil, aliada ao Governo e companheira de sigla de Fernando Máximo. A quem Marcos Rogério buscará para ter um nome viável na corrida eleitoral de 2024?

MUITO MAIS NOMES, MUITO MAIS CHANCES, TODOS DE OLHO NA CADEIRA OCUPADA HOJE POR HILDON CHAVES

Afora o trio que, neste momento estaria em destaque, pelo sucesso que teve nas urnas, é importante que se registre que há muitos outros possíveis nomes com boas chances, numa disputa que terá tantos candidatos e com múltiplas opções ao eleitorado. Um deles. Sem dúvida, o do deputado Marcelo Cruz, presidente da Assembleia Legislativa, personagem em ascensão na Capital e crescendo em todas as regiões do Estado, pelo destaque do seu trabalho à frene do Parlamento. Seria pecado capital não se incluir na lista a mais forte figura da esquerda rondoniense, a ex-senadora Fátima Cleide. É obrigatório acrescentar o hoje diretor Léo Moraes a esse time, ele que sempre foi muito bom de voto na sua cidade. Há nesse pacote, outro personagem feminino. Trata-se da médica Flávia Lenzi, presidente do sindicato estadual da sua categoria, que foi candidata a vice-prefeita de Marcos Rogério, na disputa pelo Governo e agora anda de olho na cadeira de Hildon Chaves. Entra neste rol outro trio de pesos pesados em eleições: Mauro Nazif, Williames Pimentel e o advogado e professor Vinicius Miguel. Mais um: o representante dos nanicos da esquerda, Pimenta de Rondônia, do PSOL que deve disputar mais uma eleição, mesmo sabendo das chances quase nulas que têm. A essa já extensa lista, muitos outros nomes poderão ser acrescentados, até que a depuração natural afaste muitos deles da disputa. Outubro de 2024 está logo ali!

SÓ VALE O QUE DIZ O APARELHAMENTO AMBIENTAL. ESTUDOS QUE NEGAM CONTAMINAÇÃO DE PEIXES POR MERCÚRIO SÃO IGNORADOS

O catastrofismo vindo de pesquisadores ligados ao aparelhamento ambiental; às centenas de ONGs que comandam a Amazônia e alguns representando os interesses internacionais, caso levados ao pé da letra, deixa mesmo a gente de cabelo em pé. Como o “estudo” de um grupo da Universidade de Minas Gerais que alertou que, caso fosse asfaltada novamente a BR 319, metade da floresta amazônica seria destruída. Agora, mais recentemente, surgiu outro alerta de apavorar: os botos cor de rosa estariam caminhando para a extinção. Há mais tempo, por coincidência quando nossos peixes começam a invadir os mercados nacional e até internacional, ficamos sabendo que mais de 20 por cento dos peixes estudados no rio Madeira continham índices de mercúrio muito acima do aceitável para consumo humano. A tentativa, é claro, é de atacar o garimpo, que aliás usa hoje o mercúrio de forma muito mais controlada e cuidadosa, não o jogando mais no rio, mas o reaproveitando. Qualquer estudo que dê resultado diferente dos do aparelhamento ambiental, não é reconhecido. Só o que interessa a eles é divulgado. Exemplo: um estudo de nove anos da Hidrelétrica de Jirau, feito com mais de dois mil ribeirinhos, consumidores contumazes de peixes, não detectou um só caso de contaminação com mercúrio acima dos índices considerados aceitáveis. O mesmo resultado teve outro estudo, feito pela Santo Antônio Energia. E um terceiro, de um grupo de especialistas da Unir. Impressionante e lamentável!

MINISTROS MUDAM DECISÃO DO PRÓPRIO STF DE 2007 E MANDAM PAGAR PENSÃO VITALÍCIA A EX-GOVERNADORES

Reviravolta surpreendente no caso da pensão vitalícia aos ex-governadores não só de Rondônia, mas também a os de outros oito Estados. Recurso encaminhado ao Supremo Tribunal Federal já tem maioria de votos dos ministros, para que os valores sejam pagos, incluindo todos os que não o foram durante o período em que o caso tramitava nos tribunais. Terão direito a valores mensais que podem chegar a cerca de 35 mil reais, os ex-governadores Oswaldo Piana, Valdir Raupp, José Bianco, Ivo Cassol, João Cahulla, Confúcio Moura e Daniel Pereira. Não se sabe se Confúcio abrirá mão da aposentadoria, já que foi ele, quando Governador, quem sancionou a lei, aprovada na Assembleia Legislativa, que cancelava o pagamento das aposentadorias. A decisão atual do STF muda outra, de 2007, quando o próprio tribunal considerou inconstitucional o pagamento da pensão vitalícia ao então governador do Mato Grosso do Sul, Zeca do PT. Na época, por ampla maioria, o STF decidiu que o pagamento atentava “contra o princípio da moralidade por criar regalias a ex-governadores, enquanto a maioria dos cidadãos tem que trabalhar mais de 30 anos para conquistar a aposentadoria”. Na nova formação, a atual, os ministros consideram agora que o direito é líquido e certo. Vai mudar de novo, no futuro?

ARGENTINA DECIDE HOJE SE CONTINUA CAMINHANDO COM UMA IDEOLOGIA QUE A DOMINA HÁ 40 ANOS OU SE MUDA TUDO, COM JAVIER MILEI

Para a boa parte da grande imprensa da Argentina que, como a do Brasil, é dominada pela esquerda, Javier Millet é ultraconservador, ultradireitista, um perigo para o país. Já o candidato da esquerda, Sérgio Massa, que tem apoio inclusive financeiro do governo do Brasil, ele é apenas o ministro da Economia e não há adjetivação de que seja o representante de um governo socialista, que está destruindo nosso país vizinho. Mesmo atacado duramente por setores de uma ideologia política que domina a Argentina há cerca de 40 anos, com algumas ilhas temporais de governos adversários, Milei está à frente em todas as pesquisas. Até o sábado, nelas, ele tinha uma vantagem de cerca de quatro pontos percentuais, entre os 35 milhões de eleitores aptos a irem às urnas neste domingo decisivo, quando os argentinos escolhem seu novo Presidente. Caso Milei vença, as relações com o Brasil vão azedar, já que ele tem repetido que não falará com o presidente Lula, o atacando até com palavras que causam golpes abaixo da cintura. Já uma vitória de Massa manterá as relações com o nosso governo de esquerda no nível que elas estão. No final do dia, saberemos se a Argentina optou pelo continuísmo ou se vai se aventurar num governo absolutamente contrário a tudo que está no poder, atualmente.

PODEMOS TER TEMPORAIS NO ESTADO, DEPOIS QUE OS TERMÔMETROS BATERAM NOS 40 GRAUS ATÉ EM VILHENA

Rondônia é um dos 17 Estados brasileiros que podem ser atingidos por temporais e chuvas muito pesadas, já neste final de semana, com mais força em algumas regiões e com menos força na sua Capital. Depois de recordes de calor em algumas cidades do centro sul, do nordeste e do norte (por aqui, Vilhena, por exemplo, uma cidade onde a temperatura geralmente é bem mais amena do que o restante de Rondônia, bateu em 40 graus no meio da semana) a meteorologia está prevendo grandes temporais principalmente em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, embora com força um pouco menos agressiva para este lado do país. Porto Velho viveu uma semana de calor intenso, com algumas poucas pancadas de chuva, sempre com pouca duração. É um momento atípico, que os especialistas creditam ao fenômeno El Niño, que atrasou significativamente o inverno amazônico. O rio Madeira, que bateu todos os seus recordes, com uma baixa histórica, começou a receber um pouco mais de volume, por causa de algumas chuvas na Bolívia, mas ainda está longe de voltar a perto do normal. No Amazonas, a maior seca da história, que deixou vazios até rios que sempre foram perenes, o problema é ainda maior, por causa de queimadas descontroladas, as maiores em 25 anos. O tempo enlouqueceu e temos que nos cuidar para não enlouquecermos junto!

MARCOS ROCHA RECEBE TÍTULO DE CIDADÃO JARUENSE DO DEPUTADO DR. LUIS DO HOSPITAL, AUTOR DA CONCESSÃO DA HONRARIA

Em 2021, quando ainda vereador e presidente da Câmara Municipal de Jaru, o hoje deputado estadual Dr. Luis do Hospital apresentou projeto concedendo título de Cidadania da sua cidade a diversas personalidades que, de uma forma ou outra, ajudaram no desenvolvimento do município, hoje um dos mais progressistas do Estado. Depois da pandemia, o parlamentar entregou várias dessas distinções. Faltava uma. Por problemas de agenda, só nesta semana foi entregue o título de Cidadania ao governador Marcos Rocha, uma das personalidades agraciadas. A entrega do documento que oficializa o título de Cidadão Jaruense a Marcos Rocha ocorreu no gabinete do Governador, quando Luis do Hospital destacou a homenagem, segundo ele merecida, por todo o apoio que Jaru tem recebido do chefe do Executivo rondoniense durante todo seu mandato, apoiando o crescimento da cidade e sempre estando ao lado da administração do prefeito Joãozinho Gonçalves. Rocha agradeceu a honraria, destacou o trabalho do deputado Luis do Hospital e, ainda, fez questão de registrar a parceria com o Prefeito de Jaru. A troca de gentilezas foi registrada em vídeo, num dos poucos momentos de uma pequena folga da pesada agenda do ocupante da cadeira principal do Palácio Rio Madeira/CPA.

PERIGO DE GUERRA: TANQUES VENEZUELANOS SE APROXIMAM DA GUIANA, NUM CONFRONTO QUE PODE OCORRER BEM PERTINHO DE NÓS

Não basta o que a ditadura da Venezuela est[a fazendo contra seu povo (sete milhões de pessoas já deixaram o país; seria, numa comparação proporcional, se 40 milhões de brasileiros fossem embora da sua terra!) e agora o ditador Nícolas Maduro, aquele que foi recebido com honras militares em Brasília, está procurando uma guerra, para piorar tudo. Nesta semana, o site “Política Macuxi”, de Roraima, publicou uma informação preocupante. “Alerta em RR: tanques da Venezuela passam pela fronteira”. Há chance real de um conflito contra a Guiana, onde o ditador exige que três quartos do território seja devolvido ao seu oaís, que teria direito sobe ele desde meados dos anos 1.800. Maduro diz que vai fazer um plebiscito, cujo resultado obviamente ele quem vai determinar qual será – mas antes mesmo de “ouvir” a população, já teria começado uma mobilização de tropas. Outra desculpa para um possível ataque à Guiana seria a autorização para a construção de uma pretensa base militar americana na fronteira da Venezuela, algo que o governo da Guiana nega com veemência. Por trás de tudo, há a disputa por bilionários poços de petróleo existentes na área que não é sua mas que Maduro quer que seja. Bem pertinho de nós, pode surgir uma guerra. Com os americanos, claro, do lado da Guiana. Pobre povo venezuelano!

PERGUNTINHA

Qual sua opinião sobre a posição do ministro da Economia, Fernando Haddad, que aconselhou o presidente Lula e vetar integralmente o projeto aprovado por ampla maioria do Congresso, de prorrogação da desoneração da folha de pagamento, o que pode causar, de imediato, até um milhão de empregos perdidos no país?








Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.